Quarta, 21 de Fevereiro de 2018

RESULTADO DAS URNAS

Família que disputa unida ganha ou perde unida

4 OUT 2010Por FAUSTO BRITES15h:32

As ligações familiares, nessas eleições, mostraram resultados diferentes quando contabilizados os votos ainda no domingo (3). Pais lançando filhos, maridos fazendo dobradinha com as esposas ou disputando cargos diferentes deram um toque diferente nesta campanha. Decepção para alguns, alegria para outros.
A família Trad não só manteve os espaços políticos como os ampliou. O prefeito Nelsinho Trad exerce o seu segundo mandato em Campo Grande, Capital de Mato Grosso do Sul e se empenhou - com sucesso - na eleição do atual deputado federal Waldemir Moka (PMDB) para uma das vagas ao Senado. Vale frisar que a primeira-dama, Maria Antonieta Trad, é suplente de Moka.
Marquinhos Trad, irmão de Nelsinho, que exerce mandato de deputado estadual, manteve a cadeira na Assembleia Legislativa com 56.287 votos, sendo o campeão da disputa.
Fábio Trad, outro irmão de Nelsiinho e Marquinhos, conquistou uma das oito vagas na Câmara Federal. Obteve exatos 82.121 votos, ficando na quarta posição e substitui o pai, o deputado federal Nelson Trad que decidiu aposentar-se da vida pública. Já o primo dos Trad, o médico Luiz Henrique Mandetta, também elegeu-se deputado federal ficando em sexto lugar no ranking, com 78.733 votos.
A vice-governadora Simone Tebet, eleita no domingo na chapa do governador (reeleito) André Puccinelli, viu seu marido, Eduardo Rocha ser eleito deputado estadual com 25.428, ficando na 15ª vaga das 24 do Parlamento estadual.

Decepções
O deputado Akira Otsubo (PMDB), por sua vez, teve dupla decepção. Não conseguiu uma cadeira na Câmara Federal ficando na décima posição com 49.944 votos e nem elegeu deputado estadual o seu filho Luiz Akira.
Já na família Hashioka, a campanha causou alegria e decepção. A deputada Dione Hashioka foi reeleita com
24.636 votos, ficando no 16º lugar. Mas, seu esposo, o ex-prefeito de Nova Andradina Roberto Hashioka não foi eleito deputado federal. Teve 40.954 votos e ficou em 13º posição na disputa das oito vagas.
O ex-governador José Orcírio dos Santos, lançou nessas eleições a sua mulher Gilda dos Santos como suplente do deputado federal Dagoberto Nogueira que disputava uma das vagas para o Senado. Não tiveram sucesso: ele perdeu a eleição para André Puccinelli e, o parlamentar, não conseguiu concretizar o sonho que, é claro, era também da professora Gilda.

Leia Também