Domingo, 17 de Dezembro de 2017

ANAURILÂNDIA

Família cobra investigação sobre morte de adolescente apreendido

11 JAN 2014Por DA REDAÇÃO11h:00

A família do adolescente Bruno Gabriel Olavo da Silva, de 16 anos, que morreu na última terça-feira (7), depois de ser apreendido em uma operação realizada pela Polícia Militar de Anaurilândia (MS), exige que o caso seja investigado pelas autoridades. A mãe, Maria Odete Duarte Almeida, de 43 anos, acredita que o filho tenha passado mal e falecido depois de ser vítima de algum tipo de violência física. Segundo familiares, o corpo apresentava marcas que foram registradas por parentes com uma câmera digital no momento do velório.

O atestado de óbito aponta a causa da morte como “hemorragia interna aguda – choque hipovolêmico – trauma abdominal fechado – ação contundente”, o que, na opinião da família, reforça as suspeitas. De acordo com o delegado Luiz Quirino, foi aberto inquérito para apurar o caso e já foram ouvidas cerca de 15 pessoas, entre familiares, policiais e supostas testemunhas. O delegado disse que aguarda a chegada do laudo, que deve ser emitido pelo Instituto Médico Legal (IML) de Nova Andradina, para onde o corpo do adolescente foi levado antes de ser liberado para a família. Somente depois da entrega do documento, prevista para os próximos dias, a Polícia Civil terá condições de definir as linhas de investigação.

O caso

Na tarde da última terça-feira (7), Bruno Gabriel morreu depois de passar mal na Delegacia de Polícia de Anaurilândia, para onde foi conduzido depois de ser apreendido pela Polícia Militar. Ele era suspeito de atuar no furto de motocicletas na região.

(Com informações do Nova News)

Leia Também