Quinta, 22 de Fevereiro de 2018

MILHO SAFRINHA

Famasul quer mais prazo para plantio

18 FEV 2011Por DA REDAÇÃO13h:55

A Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul) encaminhou ofício ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) solicitando a ampliação do prazo de plantio do milho safrinha nas regiões produtoras do Estado. A ação está sendo realizada em conjunto com a Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul (Aprosoja/MS) e Organização das Cooperativas Brasileiras no Mato Grosso do Sul (OCB/MS).

Segundo o assessor técnico da Famasul, Lucas Galvan, devido o excesso de chuvas nas principais regiões produtoras, houve atraso na colheita da soja o que impediu o plantio do milho safrinha, que é feito na mesma área. “Com o plantio feito fora do zoneamento agrícola, o produtor rural perde o acesso ao crédito e ao seguro rural, por esse motivo estamos pedindo a prorrogação desse prazo”, enfatizou Galvan.

De acordo com o documento enviado ao Departamento de Gestão de Risco Rural do Mapa, a diminuição do plantio do milho de segunda safra compromete o abastecimento nacional, visto que nos últimos anos houve aumento no consumo do grão, porém, os estoques do produto não acompanharam o mesmo rítimo. A relação estoque/consumo nas safras 2007/2008 e 2008/2009 que era de 26% caiu para 23% em 2009/2010. Esse ano a estimativa é que esse número baixe para a casa dos 21%.

O milho da segunda safra é plantado após a colheita da soja e colhido no inverno, período do ano no qual os produtores ficam mais propensos a enfrentarem riscos climáticos de estiagem e geadas ao longo do ciclo de desenvolvimento da cultura. Em Mato Grosso do Sul esse ano, há uma previsão de plantio de 933 mil hectares de milho safrinha com expectativa de produção de 3,5 milhões de toneladas, o que corresponde a cerca de 46% da produção nacional de milho safrinha.

Leia Também