Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Famasul discute etanol com norte-americanos

27 JAN 10 - 07h:53
vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul), Eduardo Correa Riedel, recebeu ontem os representantes do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), Curt Reynolds e Jeffrey Zimmerman, para trocar informações sobre a produção agrícola e as tendências mercadológicas. Um dos assuntos do encontro foi a produção de etanol nos países. Nos Estados Unidos, o biocombustível é produzido a partir do milho, já no Brasil ele é retirado da cana-de-açúcar. De acordo com o analista norte-americano, Curt Reynolds, são produzidos 300 milhões de toneladas de milho por ano nos EUA e apenas um terço dessa produção é destinado para o etanol. Em 2009, Mato Grosso do Sul foi responsável por 4,3% da produção nacional de cana-de-açúcar, com 33,7 milhões de toneladas. Segundo o vice-presidente da Famasul, o etanol brasileiro tem um custo de produção menor do que o dos EUA e por isso chama a atenção de outros países. Zimmerman explicou que a tendência norte-americana é estabilizar a produção desse combustível e investir em pesquisas para diversificar as possibilidades de produção do etanol. “Os EUA estão investindo milhões em pesquisas para a produção de etanol a partir de celulose”, afirmou.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Grupo tailandês quer <br> investir no turismo de MS
HOTELARIA

Grupo tailandês quer
investir no turismo de MS

Mente serena
CINCO PERGUNTAS

Mente serena

ECONOMIA

Decreto cria comitê técnico para desenvolvimento do mercado de combustíveis

BRASIL

'Falta apenas ouvir o Queiroz', diz Bolsonaro

Mais Lidas