Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 17 de outubro de 2018

Falta de transparência da Aneel é criticada

7 ABR 2010Por 23h:33
Clodoaldo Silva, Brasília

Os representantes da sociedade civil criticaram ontem, durante a reunião pública da Aneel, a falta de transparência da autarquia e também o posicionamento da Enersul em pedir reajuste bem acima do que foi definido pela Agência.

O deputado estadual Marquinhos Trad enfatizou que a mobilização fez “despertar a consciência da sociedade para acompanhar o reajuste tarifário”, acrescentando que as conquistas “vão atrair novas empresas e indústrias para o Estado”, ressaltando que a Aneel precisa e tem se esforçado para se tornar mais transparente. O mesmo posicionamento foi apresentado pelo Conselho de Consumidores da Enersul, que cobrou a liberação de documentos e material explicativo e didático sobre os cálculos da tarifa.

O diretor da Agência, Romeu Rufino, enfatizou que a autarquia adotou o procedimento de disponibilizar o pleito de reajuste das concessionárias e que há estudos para tornar mais dinâmica a liberação de informações.

Enersul
O diretor de regulação da Enersul, Valdir Wolf, que acompanhou em Brasília a decisão da Aneel, disse que embora a concessionária receba muitas críticas sobre o pleito, “os índices não estão definidos 30 dias antes”, por isso a empresa trabalha com estimativas, o que justificaria as diferenças. Também explicou que as críticas sobre os lucros excessivos não procedem, uma vez que a própria Aneel estipula que “a margem de lucro da Enersul seja de 15% sobre a avaliação de investimentos na melhora dos serviços”.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também