Segunda, 18 de Dezembro de 2017

CAMPO GRANDE

“Fakes” são servidores municipais

19 JAN 2014Por DA REDAÇÃO00h:00

Servidores municipais estão envolvidos na onda de perfis falsos -popularmente conhecidos como fakes - que se alastrou nas redes sociais no segundo semestre do ano passado. O caso é investigado desde setembro de 2013 pela 1ª Delegacia de Polícia (DP) de Campo Grande e está prestes a entrar na fase final, segundo reportagem na edição deste domingo (19) do jornal Correio do Estado. Alguns perfis falsos foram usados para atacar pessoas contrárias ao prefeito Alcides Bernal (PP) e também para defendê-lo.

Responsável pela investigação, o delegado Wellington Oliveira diz que não é possível dizer que essas pessoas agiram a mando do prefeito, mas, de qualquer forma, foram nomeados para cargos comissionados em secretarias municipais. O grupo, diz, agia de forma orquestrada na rede social Facebook. Além do grupo que ataca opositores de Bernal e o defende, tem um outro que é totalmente oposição ao prefeito.

“São pessoas que estão no meio do poder, têm conhecimento do que está acontecendo. Eles estão bem interados das agendas, do que vem sendo discutido na cidade”, diz o delegado, sobre o perfil de quem está por trás destes perfis falsos.

Segundo a reportagem de Patrícia Belarmino, a estimativa da polícia é que existam, pelo menos, 40 perfis falsos usados com a finalidade de atacar ou defender determinado grupo. Destes, cerca de 32 devem estar nas mãos do mesmo grupo, conforme a polícia. “As vítimas dos fakes são pessoas da oposição ao governo municipal”, pontua Wellington Oliveira.

Leia Também