sábado, 21 de julho de 2018

INTERNET

Facebook rouba principal executivo do Google na América Latina

14 FEV 2011Por R719h:41

Em um fenômeno que já acontece em outros países, o Facebook roubou do Google o seu principal executivo no Brasil. A rede social anunciou nesta segunda-feira (14) a contratação de Alexandre Hohagen como vice-presidente de vendas para a América Latina. Até agora, ele era diretor-geral do Google para a região.

Hohagen, que trabalha em São Paulo, foi um dos primeiros funcionários contratados pelo Google no Brasil, logo depois que a empresa começou a operar no Brasil, em 2005.

De acordo com o comunicado do Facebook, Hohagen “liderará as operações do Facebook na região e estruturará uma equipe para trabalhar diretamente com marcas locais e globais, em resposta à crescente procura por produtos de marketing do Facebook”.

Em nota, Blake Chandlee, vice-presidente do Facebook e diretor comercial para Ásia-Pacífico, América Latina e Mercados Emergentes, diz que a “América Latina é um espaço sofisticado de marketing online”.

– Por isso, estamos animados por contarmos com o Alexandre para construir e liderar a equipe local para ajudar essas empresas a se conectarem com seus clientes e ter sucesso no Facebook.

Também em nota, o Google diz que “está em busca de um novo líder que possa aproveitar ao máximo as grandes oportunidades que a região, marcada pelo incrível crescimento, oferece”.

Essa é a segunda baixa importante que o Google sofre no Brasil. Em setembro do ano passado, Alex Dias, diretor-geral do Google no Brasil, deixou a empresa para assumir o Grupo Anhanguera Educacional.

O caso brasileiro ilustra a dificuldade que o Google como um todo está enfrentando para reter seus talentos. Empresas menores como o Facebook estão desafiando a empresa e roubando talentos em áreas como a de vendas e de engenharia.

Neste ano, a empresa anunciou que vai bater recorde de contratações e abrir mais de 6.000 vagas. No último ano, o Google contratou 4.500 trabalhadores, o segundo maior número de admissões, abaixo do recorde da empresa até o momento: 6.000 novos empregados em 2007.

Leia Também