Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 21 de novembro de 2018

Tecnologia

Facebook e Android são novos alvos preferidos dos vírus

6 SET 2012Por Terra07h:37

O sistema operacional Windows e o e-mail têm perdido prestígio entre uma parcela relevante do mundo digital: os cibercriminosos. Nos próximos anos, segundo especialistas em segurança digital, os principais alvos dos criadores de vírus e softwares maliciosos em geral passarão a ser celulares e tablets com sistema Android, do Google, e a rede social Facebook.

Ainda há mais spam enviado por e-mail do que pelo Facebook, assim como ainda há mais vírus conhecidos para PC do que para Android, que ainda são menos de 1% do total de códigos maliciosos listados pelo laboratório de vírus da AVG, desenvolvedora de softwares de segurança. Mas os especialistas alertam para a eficiência obtida no ataque a essas plataformas, além de tendências do mercado, para apostar no crescimento da importância de ambos.

Em comum entre os dois alvos, do ponto de vista dos hackers, está a possibilidade de lucrar com o crime. "Seu celular está conectado à sua conta telefônica, ao seu número de cartão de crédito, à sua senha bancária. Para os criminosos, são muitas possibilidades de obter dinheiro fácil", afirma Omri Sigelman, responsável pela divisão de produtos móveis da AVG.

Com menos sujeira do que a caixa de entrada de e-mails, páginas pessoais têm se tornado o alvo predileto de hackers em busca de um local para publicar links que escondem conteúdo nocivo. E depois de roubar a senha de um usuário do Facebook, é possível enviar esses links para toda a lista de contatos da vítima, com uma boa chance de leitura da mensagem.

De acordo com o chefe do laboratório de vírus da AVG, Pavel Krcma, o Facebook tem sido o principal campo de atuação dos chamados malwares mais modernos. "São códigos complexos, que buscam desde informações bancárias a senhas de acesso em redes sociais. Ao conseguir uma dessas senhas, o programa a utiliza para propagar uma mensagem com links que podem infectar novas vítimas", afirma.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também