terça, 17 de julho de 2018

CULTURA

Exposição coletiva “Aluga-se” estreia no Marco

13 DEZ 2010Por Thiago Andrade00h:30

Discutir o espaço é uma das questões que permeiam a arte contemporânea. Radicalizando com o tema, o coletivo paulistano "Aluga-se" decidiu buscar um local que abrigasse a produção de 33 artistas. Entre os artistas, o sul-mato-grossense Evandro Prado, conhecido aqui pela série "Habemus cocam", de 2006, que percebeu a importância de trazer o trabalho para Campo Grande. Com a 4ª Temporada de Exposições 2010, que será aberta amanhã, às 19h30min, 14 artistas do coletivo e outros dois convidados da Capital ocupam a sala maior do Museu de Arte Contemporânea (Marco) para mostrar a proposta do grupo.

"A maior parte das obras são inéditas, pensadas e produzidas para a exposição aqui na cidade. Os artistas vieram até aqui para realizar intervenções e montar seus trabalhos. É uma exposição diferente", descreve Evandro, que assina dois trabalhos na mostra. Em ambos, o artista escolheu a altura do pé direito da sala – cerca de seis metros – para questionar signos já visitados anteriormente, como a imagem de Cristo crucificado. Ele mora em São Paulo há pouco mais de dois anos e entrou para o "Aluga-se" depois de conhecer outros artistas em ateliês da capital paulista.

Segundo Marlene Stamm, artista plástica que também faz parte da mostra, a criação do grupo sempre esteve ligada à necessidade de expor e de independência diante das estruturas da arte contemporânea. "Queríamos uma exposição que não dependendesse de críticos, marchands ou curadores. Assim, decidimos alugar uma casa e levar toda a produção para dentro dela, com cada artista utilizando um cômodo", explica. O trabalho de Marlene propõe intervenções que muitas vezes passam despercebidas aos olhos dos visitantes. O nome da série é "Invisíveis".

Convidados para integrar a exposição em Campo Grande, os artistas Mauro Yanaze e Nilvana Mujica fecham o quadro de artistas. "Decidimos que sempre que fôssemos expor fora, convidaríamos alguns artistas locais", detalha Marlene. Segundo ela, a exposição em São Paulo foi tão bem recebida que abriu portas para que fosse levada a todo o Brasil e outros países, como a Dinamarca, por exemplo. Para saber mais sobre o projeto: www.alugase2010.wordpress.com.

Outras mostras
A última Temporada de Exposições em 2010 reúne, além do coletivo paulistano, as mostras "Narrativas privadas", do artista plástico brasiliense Fábio Barolli; "Nus", instalação de Priscilla Pessoa, e "Queime o castelo", que conta com colagens e pinturas digitais de Maíra Espíndola. Por meio da variedade de linguagens, esta temporada se abre em discussões sobre as estéticas contemporâneas, com os trabalhos destes artistas. O Marco fica na Rua Antônio Maria Coelho, 6.000. A entrada é gratuita.

Leia Também