Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PRIMEIRO TRIMESTRE

Exportações de gado vivo recuam 30%

Exportações de gado vivo recuam 30%
23/04/2011 14:30 - Folha de São Paulo


As exportações de gado vivo mantiveram-se em patamares aquecidos no primeiro trimestre, mas perderam força em relação ao mesmo período de 2010.

De janeiro a março últimos, 103,5 mil animais saíram pelos portos brasileiros, 30% menos do que no mesmo período do ano anterior.

O principal destino foi a Venezuela, país que importou 76,3 mil animais neste ano. O Líbano foi o segundo principal importador brasileiro, ao comprar 27,2 mil animais no primeiro trimestre.

Os dados são da Secex (Secretaria de Comércio Exterior), do Ministério do Desenvolvimento. As receitas com as vendas de gado vivo renderam ao país US$ 102,7 milhões, valor 22% inferior ao de igual período do ano passado, mas 12% acima do de janeiro a março de 2009.

As vendas de gado vivo têm ajudado a manter elevados os preços dos animais no Estado do Pará, principal exportador do país.

Já a indústria exportadora de carne não vê com bons olhos essas exportações. Na avaliação do setor, além de o país exportar produto com menor valor agregado -no caso, o boi vivo-, o setor perde animais para abate.

Os dados da Secex indicam que as exportações totais de 2010 somaram 594 mil cabeças de gado vivo, 53% mais do que em 2009.

Felpuda


É grande a expectativa em torno de qual foi a justificativa de conhecida figura que beneficiou sujeito, e este, aproveitando a, digamos, boa vontade demonstrada, simplesmente “sumiu do mapa”. Órgão nacional pediu explicações para o “benfeitor”, e o prazo já venceu. Como as decisões por lá não ficam escondidas do distinto público, logo, logo, a curiosidade deverá ser contemplada. É esperar para conferir!