CULTURA

Exibições da mostra de cinema boliviano começam amanhã

Exibições da mostra de cinema boliviano começam amanhã
13/08/2012 07:45 - da redação


A Fundação de Cultura do governo de Mato Grosso do Sul realiza, de 13 a 17 de agosto (segunda a sexta), no Museu da Imagem e do Som (MIS), a Mostra de Cinema Boliviano. As exibições são gratuitas e acontecem sempre a partir das 19 horas, através do projeto CineMIS.

A Mostra celebra a independência da Bolívia, comemorada em 6 de agosto. Também divulga uma parte importante da arte e da cultura do país vizinho. A curadoria e a proposta são de grupos parceiros do MIS.

13 de agosto (segunda-feira) - Los Hermanos Cartagena

Ficha: 1984, Drama, 102 min., Direção: Paolo Agazzi.

Essa é a história contemporânea da Bolívia, da revolução de 1952 em diante, contada através das vidas paralelas de dois irmãos. Juan José, o filho legítimo de Don Luís, proprietário de terras, se transforma com o correr do tempo em chefe de um dos grupos paramilitares protagonista do cruel golpe de estado de 1980. Martín, o filho ilegítimo, fruto da violação de uma humilde campesina mentalmente perturbada, se transforma em um líder sindical perseguido. O filme detalha o processo que conduz ao choque definitivo entre estes personagens, desde a infância até a definição destes papéis sociais; assim, o périplo individual dos personagens centrais representa uma alegoria de sentido mais amplo, aludindo constantemente aos referentes contextuais.
 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".