Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 14 de novembro de 2018

Exercícios rápidos combatem o estresse, diz estudo

1 MAR 2011Por Viver Melhor04h:34

Essa foi a conclusão de um estudo realizado pela Universidade da Califórnia, Estados Unidos, em que 63 mulheres idosas e saudáveis foram divididas em dois grupos: o das sedentárias e o das ativas, baseados em seus níveis de exercício realizado durante um período de três dias.

Muitas dessas mulheres cuidavam de cônjuges ou pais com demência, fator que indicava presença de estresse. Foi concluído que quem exerceu atividade física vigorosa e breve – pelo menos 40 minutos durante o período estudado – tinha telômeros mais longos do que suas colegas inativas. Só para você compreender, telômeros são partes de material genético parecidos com caudas que ficam nas extremidades das nossas células. Enquanto o estresse aumenta o envelhecimento celular, encurtando os telômeros, a atividade física faz justamente o contrário: impede esse encurtamento.

Assim, os autores da pesquisa concluíram que são necessários, no mínimo, 13 minutos de exercícios vigorosos diários para evitar o envelhecimento celular. O curioso é que quanto mais breves e fortes forem os exercícios, fazendo você suar e aumentar os batimentos, maiores serão os benefícios da atividade. Musculação, corridas e caminhadas em ritmo acelerado, portanto, deixam você menos propensa a sofrer dos males provocados pelo estresse, como doenças cardíacas, infecções e distúrbios psicológicos.
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também