Exercícios do ioga ensinam a respirar

Exercícios do ioga ensinam a respirar
07/08/2010 06:11 -


Toda prática que envolva o corpo humano em atividades esportivas acaba se relacionando com a respiração, principalmente como forma de melhorar o desempenho físico dos praticantes. Mas entre elas, nenhuma se preocupa tanto com o ato de respirar quanto o ioga. Esta milenar técnica de meditação traz diversos exercícios voltados unicamente para a respiração, pois, segundo a professora Cesarina de Larceda Ferreira, a respiração é capaz de aumentar a consciência que se tem do próprio corpo, além de aliviar a tensão e os sintomas de ansiedade.
Diversos títulos podem ser encontrados sobre o assunto em livrarias, com variados exercícios – chamados pranayamas –, que procuram colocar os praticantes em contato consigo mesmo e focar a concentração. “A respiração é um caminho dentro do ioga e precisa ser explorada todo o tempo. Cada posição, ou asana, precisa estar coordenada com o inspirar e expirar. Ensino técnicas para que o pulmão seja usado em toda a sua capacidade e sempre focamos no uso das narinas”, detalha Cesarina.
Segundo a professora, a preocupação com a respiração é um reflexo daquilo que o ioga prega. “A prática busca trabalhar não apenas o corpo físico, mas o emocional também. A respiração está muito ligada a isso e pode melhorar muito a vida de uma pessoa, basta que haja cuidado com ela, assim como deve haver cuidado com tudo aquilo que envolve o corpo”, pontua. (TA)
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".