Sábado, 17 de Fevereiro de 2018

DOURADOS

Ex-secretária e ex-procurador não foram levados à prisão

22 OUT 2010Por Maria Matheus14h:41

Diferente do que foi informado na manhã de hoje pelo advogado João Arnar Ribeiro, responsável pela defesa da ex-secretária de Administração de Dourados Tatiana Moreno e do ex-procurador do município, Alziro Moreno, os dois ainda não foram levados à prisão. Ontem, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul cassou a liminar que mantinha em liberdade a ex-secretária de Finanças e Receita Ignes Boschetti e o ex-secretário de Obras de Dourados, Dilson Sá. A liminar cassada havia beneficiado também Alziro e Tatiana Moreno.

Alziro disse há pouco ao Correio do Estado que se apresentaria no Fórum, mas ainda não foi notificado. “Estou me dirigindo daqui a pocuo ao Fórum”, disse.

Segundo a advogada Andréia Flores, responsável pela defesa de Dilson Sá, seu cliente está viajando e ainda não foi oficialmente comunicado da decisão. “Ainda não tomamos conhecimento de qual foi o fundamento da denegação da ordem. O TJ abre ao meio dia, vou pegar cópia (da decisão) e vamos entrar com habeas corpus no STJ imediatamente”, informou. “É muito raro que uma liminar seja cassada sem que haja um fato novo”.

João Arnar ainda não sabe quando apresentará habeas corpus no STJ. “Eles estavam soltos por força de liminar. Ontem, o Tribunal julgou o mérito do habeas corpus e entendeu que os motivos para o decreto da prisão preventiva ainda estavam presentes”, explicou. O advogado não soube informar a qual presídio seus clientes foram encaminhados.

Leia Também