Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

MUNDO

Ex-premiê israelense Ariel Sharon morre aos 85 anos em Tel Aviv

11 JAN 14 - 09h:59TERRA

O ex-primeiro-ministro israelense Ariel Sharon morreu neste sábado, aos 85 anos, em Tel Aviv, segundo o "canal 1" da televisão israelense e a rádio do exército de Israel. Um dos políticos mais prestigiados e ao mesmo tempo controvertidos da história do país, Sharon morreu no hospital onde estava internado há oito anos em coma. Até o momento, não há uma confirmação do hospital Sheba, onde Sharon era tratado, mas um porta-voz da instituição anunciou um pronunciamento para as 15h (11h de Brasília).

Ariel Sharon: relembre a trajetória do ex-primeiro-ministro de Israel

A saúde de Sharon, que estava em coma desde que há oito anos sofreu um derrame cerebral, começou a se deteriorar há dois meses e meio, e nos últimos dias ele sofreu uma insuficiência renal que afetou vários de seus órgãos vitais.

Sharon foi o idealizador de um grande projeto, o de fixar as fronteiras de Israel, algo que poderia ter modificado o rumo do conflito israelense-palestino. Em estado vegetativo após um derrame cerebral em 4 de janeiro de 2006, Sharon nasceu em 27 de fevereiro de 1928 na Palestina sob mandato britânico e foi o braço direito do fundador histórico da direita nacionalista, Menahem Begin, que chegou ao poder em 1977, antes de revolucionar o panorama político israelense.

Como nenhum outro dirigente, este homem com fama de "falcão" colocou sob suspeita o sonho do "Grande Israel" ao ordenar a retirada da Faixa de Gaza, em 2005, após 38 anos de ocupação. Até então ninguém havia se atrevido a tocar na política de colonização para desmantelar assentamentos. Sharon concluiu que Israel tinha que renunciar a manter todos os territórios conquistados na guerra de 1967 se desejava continuar sendo um "Estado judeu e democrático".

Ele queria a separação dos palestinos, mas segundo as condições de Israel. Esta era a missão histórica que pretendia realizar. Pouco depois de seu derrame, o homem forte de Israel passou a cair no esquecimento, preso a uma cama de hospital e velado pela família. O nome era citado de maneira esporádica pela imprensa

Com informações de agências internacionais

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Mais famílias campo-grandenses conseguem pagar as dívidas
APONTA PESQUISA

Mais famílias campo-grandenses conseguem pagar as dívidas

Agehab dá dez dias para mutuários regularizarem dívidas
INTERIOR

Agehab dá dez dias para mutuários regularizarem dívidas

União agilizará reconhecimento de emergência por queimadas em MS
DIZ MINISTRO

União agilizará reconhecimento de emergência por queimadas em MS

Investigações contra agressor de Bolsonaro podem ser retomadas
PRESO EM CAMPO GRANDE

Agressor de Bolsonaro pode voltar a ser investigado

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião