Segunda, 18 de Dezembro de 2017

Ex-premiê apresenta piora gradual, diz hospital

6 JAN 2014Por FOLHAPRESS11h:45

A saúde do ex-primeiro-ministro de Israel Ariel Sharon teve uma piora gradual nas últimas horas, informou hoje Zeev Rotstein, chefe do Centro Médico Sheba. Para o médico, só "uma mudança perto de um milagre" pode salvar o ex-chefe de governo. O ex-chefe de governo está em coma há oito anos, desde que sofreu um acidente vascular cerebral. A deterioração da saúde de Sharon se agravou em dezembro, após ele sofrer uma insuficiência renal provocada por complicações decorrentes de uma cirurgia estomacal ocorrida em setembro.
Em entrevista, Rotstein afirmou que os médicos tentam estabilizar a condição médica de

Sharon, mas que os principais órgãos dele, incluindo os rins, continuam a se deteriorar. "Fora algo próximo de um milagre, sua condição piora a cada dia". O médico também disse que os dois filhos vivos do ex-primeiro-ministro, Omri e Gilad, estão ao lado da cama do pai acompanhando a evolução de sua saúde. Ex-general e líder do partido direitista Likud, Sharon está em condição vegetativa desde o derrame que sofreu em janeiro de 2006, quando ainda comandava o governo. Em estado vegetativo, sua vida é mantida com a ajuda de aparelhos, o que foi feito a pedido dos filhos.

Em 2013, uma ressonância magnética mostrou que ele ainda tinha atividade cerebral, apesar do estado vegetativo. Os médicos descobriram que ele reagia ao ver fotos de sua família e de sua casa, mas que continuava sem a capacidade de mover os músculos. Ocupando cargos no governo desde a década de 1980, Sharon virou primeiro-ministro em 2001. Em 2003, foi novamente eleito para o cargo. Depois de ter sido partidário da colonização dos territórios palestinos, em 2005 organizou a retirada militar israelense e o desmonte dos assentamentos na faixa de Gaza.
 

Leia Também