Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FRONTEIRA

Ex-PMs que seriam do crime organizado são executados

Ex-PMs que seriam do crime organizado são executados
15/02/2014 09:30 - Gabriel Maymone


Os ex-policais militares Jorge Luis Ayala, 47 anos, e Edson da Silva Borda, 50, foram executados, no fim da tarde de sexta-feira (14), em Pedro Juan Caballero, no Paraguai, fronteira com Ponta Porã (MS).

Segundo informações do Amambay Notícias, o motivo do duplo homicídio seria acerto de contas. O jornal informa que os brasileiros estavam saindo de uma loja no centro da cidade – frequentada por brasileiros para compras – a bordo de um caminhão Kia, quando foram abordados pelos suspeitos.

Um dos atiradores tinha o rosto coberto com uma camiseta e usando quepe, de acordo com testemunhas, ele se aproximou de uma das vítimas e efetuou um tiro na cabeça à queima-roupa.

Os atiradores dispararam à queima-roupa contra ambos. Edson da Silva morreu no local, enquanto Jorge Luis Ayala foi encaminhada a um hospital particular, mas sem sinais de vida, aparentemente. Uma arma de ex-policial estava na rua, um sinal de que tentou se defender.

Acerto de contas
Relatos não oficiais dão conta de que os PMs aposentados estariam a serviço do crime organizado na fronteira. Supostamente ambos tiveram uma "meta", foram descobertos e assassinados, revelando que seria um "acerto de contas", típico na luta pelo poder, principalmente o tráfico de drogas em Pedro Juan Caballero.

Felpuda


Sindicalista defende o fim de mordomias e privilégios dos políticos e dos integrantes de outros Poderes, conforme divulgação feita por sua assessoria. Para ele, está na hora de se colocar um basta nessa situação, questionando, inclusive, o número de parlamentares e de assessores. Entretanto, não demonstra a mesma aversão por aqueles dirigentes de sindicatos que se perpetuam no poder e que comandam mais de uma entidade, assim como ele. Afinal, o exemplo deve vir de casa, né?