Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

sábado, 16 de fevereiro de 2019 - 15h32min

Ex-pedetistas prometem interpelar Dagoberto

11 MAI 10 - 07h:58
lidiane kober

A defesa dos deputados Ary Rigo (PSDB) e Onevan de Matos (PSDB), processados pelo PDT por infidelidade partidária, vai interpelar judicialmente o deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT) no Supremo Tribunal Federal (STF). O parlamentar é acusado de caluniar o advogado Carlos Marques e de tentar coagir o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), ao insinuar que, no caso de a Justiça livrar os deputados do processo, o tribunal não teria agido com isenção.

O desentendimento começou quando Carlos Marques afirmou ao Correio do Estado considerar a “tendência de que prevaleça a nossa tese” na ação por infidelidade partidária contra os deputados. A afirmação levou em conta a inércia da direção nacional ao ignorar pedido do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), solicitando documento para provar que não houve intervenção no Diretório Regional do PDT. Como o PDT alegava que não ocorreu a intervenção, apenas a nomeação de João Leite Schimidt como representante da cúpula nacional no Estado, ganhou força a tese da defesa, que argumenta intervenção para tirar Rigo do comando do partido.

Dagoberto reagiu, acusando a defesa de “fazer de tudo a fim de adiar o julgamento para depois das eleições”. “O que eles querem é ganhar tempo e o advogado (Carlos Marques) está usando sua influência para conseguir jogar o julgamento para depois das eleições de outubro”, declarou.
A reação indignou a defesa e os deputados porque eles garantem que não incentivaram a consulta ao diretório nacional e a convocação de Dagoberto para prestar testemunho. “Foi o relator do caso quem oficiou a direção nacional e convocou o deputado federal para depor”, garantiu Marques.
O advogado ainda cogitou a intenção de o pedetista tentar coagir o tribunal. “A acusação de a defesa tentar procrastinar o processo é um mecanismo de pressão. Dá a sensação que, no caso de o pleno livrar os deputados, se vendeu”, comentou. “Sem contar que o Dagoberto me imputou um crime”, acrescentou.

Diante das acusações, Carlos Marques oficiou ao TRE sobre o posicionamento de Dagoberto e ainda vai interpelá-lo no STF. “Ele nos caluniou e cometeu crime contra a honra”, ressaltou.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Familiares de mulher que teve o corpo furtado realizam terceiro sepultamento com medidas de seguranç
FIM DA ANGÚSTIA

Familiares de mulher que teve o corpo furtado realizam terceiro sepultamento

MEIO AMBIENTE

Ministro contraria Ibama e diz que plantação em área indígena não é ilegal

Ambulância é arrombada e furtada  em pátio da Central de Regulação
CAMPO GRANDE

Ambulância é furtada em pátio da Central de Regulação

Goleiro Jefferson afirma não ter sido chamado para seleção por racismo
FUTEBOL

Goleiro Jefferson afirma não ter sido chamado para seleção por racismo

Mais Lidas