Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 13 de novembro de 2018

CASO DO CONTRAVENTOR

Ex-mulher de Cachoeira será investigada

8 AGO 2012Por AGÉNCIA SENADO15h:07

Após o depoimento desta quarta-feira (8) à CPI do Cachoeira, a ex-mulher do contraventor, Andréa Aprígio, passa a ser tratada também como investigada. A afirmação é do relator, senador Odair Cunha (PT-MG), para quem Andréa deixou de explicar muitos fatos indicados nas investigações. Andréa é apontada como laranja em empresas ligadas à organização de Carlinhos Cachoeira. 

"São evidências muito contundentes. Ela vem à CPMI como testemunha e, sem dúvida alguma, sai como investigada", disse.


Andréa compareceu à CPI amparada por habeas corpus que lhe garantia o direito de permanecer em silêncio. Mesmo assim, ela concordou em falar à CPI em reunião secreta, mas não respondeu a todas as perguntas feitas pelos parlamentares, especialmente com relação à sua evolução patrimonial. Para Odair Cunha, ficou claro que as relações da depoente com o ex-marido não são só pessoais.

"Os vínculos não são só pessoais. São vínculos negociais, vínculos econômicos, e isso reforça a necessidade de continuarmos investigando essa organização criminosa", afirmou.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também