Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Piá

Ex-meia do Corinthians é preso por suspeita de furto a bancos

23 JAN 14 - 09h:18terra

O ex-jogador Piá, com passagens por clubes como Ponte Preta, Santos e Corinthians, foi detido na madrugada desta quinta-feira em Campinas por suspeita de roubo a bancos. As informações foram divulgadas pela Rede Globo.

De acordo com a Polícia Militar, o carro de Piá foi encontrado diante de uma agência bancária. O ex-meia afirmou que estava fazendo um depósito, mas a PM não encontrou nenhum comprovante ou documento que atestasse a afirmação.

Ao revistar o carro de Piá, os policiais encontraram tiras de alumínio conhecidas como “pescador”, que são instaladas em caixas automáticos para realizar o furto de dinheiro. Além disso, Piá levava também ferramentas e fita adesiva, materiais usados no crime.

O ex-jogador teria confessado o crime ao conversar com os policiais, mas mudou de discurso depois que sua mulher também falou à PM. Com materiais semelhantes aos de Piá na bolsa, ela confessou a autoria do crime.

Revelado pela Inter de Limeira, Reginaldo Rivelino Jandoso, conhecido como Piá, passou ainda por Santos, Coritiba, São José (SP), Bragantino, Matonense e Ponte Preta, onde viveu grande fase entre 1999 e 2003. Depois, atuou por clubes como Portuguesa, Corinthians, Corinthians (AL), São Raimundo, União São João, Rio Preto e Independente de Limeira, além de jogar no futebol da Grécia.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Homem é morto a tiros ao chegar na casa da namorada
PONTA PORÃ

Homem é morto com 16 tiros na fronteira

MUNDO

Manifestantes em mais de 150 países defendem meio ambiente

MUDANÇAS

Sancionada MP que permite que bancos abram aos sábados

Professores também podem lecionar no domingo
Deputado é criticado por <br> fazer copia e cola de lei federal
PROTEÇÃO DE DADOS

Deputado é criticado por
fazer copia e cola de lei federal

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião