Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CASO CACHOEIRA

Ex-assessor admite amizade com suspeitos

Ex-assessor admite amizade com suspeitos
28/06/2012 13:52 - AGÊNCIA SENADO


O ex-chefe de Gabinete do Governador Agnelo Queiroz, Cláudio Monteiro disse, aos integrantes da CPI do Cachoeira, ter sido ele o autor das indicações de João Carlos Feitoza, ex-subsecretário de Esportes do Distrito Federal e Marcello de Oliveira Lopes, ex-assessor da Casa Militar para cargos no governo. Ambos foram convocados para prestar depoimento nesta quinta-feira (28) na CPI do Cachoeira.

Segundo a Polícia Federal, Marcello de Oliveira Lopes, o “Marcelão”, teria envolvimento na tentativa de conseguir a nomeação de um aliado de Cachoeira no Serviço de Limpeza Urbana (SLU) da capital. Monteiro disse ser amigo de longa data de “Marcelão” e informou que ele atuava em sua segurança pessoal.

Claudio Monteiro também admitiu ser amigo de João Carlos Feitoza, conhecido como Zunga. Ele é suspeito de receber dinheiro do grupo de Cachoeira e também de ser uma espécie de contato entre o governador Agnelo e o contraventor.

Monteiro afirmou que foi surpreendido com as denúncias sobre o envolvimento de ambos com Cachoeira.

Felpuda


Certa pré-candidatura à Prefeitura de Campo Grande nasceu com grandes brechas que certamente serão usadas pelos adversários no período da campanha eleitoral, segundo voz corrente nos bastidores políticos. Uma delas: como o postulante vai dizer que fará boa administração se no período em que administrou conhecida instituição passou boa parte do tempo reclamando de crise financeira e ameaçando fechar as portas?