Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

CASO CACHOEIRA

Ex-assessor admite amizade com suspeitos

28 JUN 12 - 13h:52AGÊNCIA SENADO

O ex-chefe de Gabinete do Governador Agnelo Queiroz, Cláudio Monteiro disse, aos integrantes da CPI do Cachoeira, ter sido ele o autor das indicações de João Carlos Feitoza, ex-subsecretário de Esportes do Distrito Federal e Marcello de Oliveira Lopes, ex-assessor da Casa Militar para cargos no governo. Ambos foram convocados para prestar depoimento nesta quinta-feira (28) na CPI do Cachoeira.

Segundo a Polícia Federal, Marcello de Oliveira Lopes, o “Marcelão”, teria envolvimento na tentativa de conseguir a nomeação de um aliado de Cachoeira no Serviço de Limpeza Urbana (SLU) da capital. Monteiro disse ser amigo de longa data de “Marcelão” e informou que ele atuava em sua segurança pessoal.

Claudio Monteiro também admitiu ser amigo de João Carlos Feitoza, conhecido como Zunga. Ele é suspeito de receber dinheiro do grupo de Cachoeira e também de ser uma espécie de contato entre o governador Agnelo e o contraventor.

Monteiro afirmou que foi surpreendido com as denúncias sobre o envolvimento de ambos com Cachoeira.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

PRESIDENTE DA CCJ

Proposta sobre pacto federativo começará no Senado, diz Simone

Em início de noite violenta, duas pessoas são assassinadas
DOURADOS

Em início de noite violenta, duas pessoas são assassinadas

ECONOMIA

Em menos de 5 anos, País terá de voltar a discutir capitalização, diz secretário

Incêndio em terreno baldio localizado na área central assusta moradores
BATAYPORÃ

Incêndio em terreno baldio assusta moradores

Mais Lidas