Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 12 de dezembro de 2018

Ex-árbitro recebe alta e deixa o hospital em SP

26 FEV 2011Por g111h:18

O ex-árbitro de futebol e jornalista Oscar Roberto Godói, de 55 anos, recebeu alta neste sábado em São Paulo após passar 10 dias internado no Hospital das Clínicas. Ele foi baleado durante uma tentativa de assalto depois de estacionar o carro no bairro da Pompeia, Zona Oeste de São Paulo, na noite de quarta-feira (16).

Ao deixar o hospital, Godói disse que está bem e se emocionou ao dizer que tinha certeza que não ia morrer. "Estou saindo melhor que entrei. Aparentemente sem nenhuma restrição. Eu tinha certeza que não morreria, mas não digo milagre,e sim por tudo que eu sou e faço eu não merecia. Se é Ele (Deus) que leva, não ia me levar", afirmou.

O ex-árbitro disse também que em nenhum momento sentiu medo. "Não senti nenhum medo pelos sinais vitais que tinha. Eu sentia meus braços e pernas. Eu estava lúcido", conta.

Segundo Godói, agora depois do crime ele passará a ver a vida de outra maneira. "O que serve nisso tudo é ver o quanto a sua família é importante para você. Eu tive noção do quanto sou querido, infelizmente, através de um fato negativo que quase me levou".

Godói disse ainda que perguntou à polícia se o crime poderia ter sido uma tentativa de execução."Eu perguntei e o delegado disse que não, que não daria tempo. Não tenho motivos para pensar nisso, mas tenho que pensar em todas as hipóteses", explica.

Crime

No último dia 16, Godói estava indo jantar na casa de um amigo que mora no bairro de Perdizes. Ele estacionou o carro e logo foi abordado pelo assaltante. As câmeras de segurança gravaram a ação. “A vítima já tinha saído do carro, já estava caminhando em direção à portaria do edifício. Eles entram em luta corporal, ocorrem os disparos, e o marginal ainda fica com a vítima no chão, tentando pegar algum pertence”, conta o delegado Marco Aurélio Batista que investiga o caso.

Um morador, que não quer ser identificado, do prédio foi um dos primeiros a ajudar o comentarista esportivo. Ele conta que ouviu quatro disparos. "A reação que a gente tem é de chamar o socorro e descer. A gente recomendou que ele não falasse muito por conta do ferimento no pescoço e para que ele não perdesse mais sangue”, contou a testemunha.

Oscar Roberto Godói foi árbitro de futebol na década de 90. Ele se formou em jornalismo e hoje trabalha como comentarista esportivo em uma rádio.
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também