Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Europeu que viveu há 7 mil anos tinha pele escura e olhos azuis

Europeu que viveu há 7 mil anos tinha pele escura e olhos azuis
27/01/2014 07:00 - terra


Cientistas sequenciaram o código genético de uma pessoa que viveu há 7 mil anos em Valdelugueros, na Espanha. O DNA indica que se tratava de um homem de pele escura e olhos azuis. O estudo foi divulgado neste domingo pela revista especializada Nature.

É o primeiro DNA sequenciado de um europeu caçador-coletor. O esqueleto foi encontrado no sítio de La Braña-Arintero e pertence ao período Mesolítico - entre 10 mil e 5 mil anos atrás -, que acabou no Neolítico, com o advento da agricultura e ad criação de animais. 

Os cientistas acreditam que o Neolítico representou um desafio metabólico e imunológico (com os micro-organismos transmitidos pelos animais) e se refletiu na adaptação genética necessária à população. Um das características do indivíduo analisado reforça essa teoria, já que ele não tinha capacidade de digerir lactose.

"Contudo, a maior surpresa foi descobrir que o indivíduo possuía versões africanas de genes que determinam a pigmentação de europeus atuais, isso indica que ele tinha pele escura, apesar de não podermos determinar exatamente o tom", diz Carles Lalueza-Fox, do Conselho de Investigações Científicas da Espanha (CSIC) e da Universidade Pompeu Fabra (Barcelona).​

"Ainda mais surpreendente foi descobrir que ele possuía as variações genéticas que produzem olhos azuis nos europeus atuais, resultando em um fenótipo único em um genoma que é claramente norte europeu."

A pesquisa indica que a população de La Braña hoje vive no norte da Europa, como Suécia e Finlândia. Além disso, esse povo tinha um ancestral comum com os habitantes que viveram em Mal'ta, um sítio no lago Baikal, na Sibéria.

Os cientistas pretendem agora sequenciar o DNA de outro indivíduo encontrado em La Braña. Contudo, a tarefa deve ser mais complicada, já que o código genético deste está menos preservado.

Felpuda


Prefeitura de município do interior de MS recebeu recomendação do Ministério Público do Estado no sentido de exonerar servidores comissionados, livres do cartão de ponto, que são parentes de secretários da administração e de vereadores. O nepotismo se tornou um excelente “negócio” por lá, e se até o dia 6 de agosto as devidas providências não forem tomadas, medidas serão adotadas, como ação por improbidade administrativa. Tem gente que não aprende mesmo, né?