Europa deve se beneficiar de seca nos EUA e Brasil para se tornar exportador de grãos

Europa deve se beneficiar de seca nos EUA e Brasil para se tornar exportador de grãos
31/08/2012 17:27 - AGÊNCIA BRASIL


Enquanto produtores norte-americanos e brasileiros contabilizam perdas da atual safra de grãos, a seca que prejudicou a produção em diversas regiões do mundo, afetou em menor proporção os produtores europeus de cereais, mesmo com Portugal tendo registrado as maiores quebras de produção dos últimos sete anos. Com isso a União Europeia deve exportar um excedente de 10 milhões de toneladas de grãos, aproveitando-se da alta dos preços no mercado mundial.

Segundo estimativas da Comissão Européia, as perdas no continente devem representar cerca de 2,2% da produção. Nos Estados Unidos, os produtores estimam prejuízos entre 20% e 30%. Em algumas regiões do Brasil, como o Nordeste, uma das mais afetadas pela estiagem, apenas o cultivo de feijão registra prejuízos de quase 70%.

Os prejuízos da produção norte-americana têm impactado diretamente os preços de grãos no mercado mundial desde o ano passado. Os preços do milho, por exemplo, atingiram nível recorde em agosto, com a redução da produção nos EUA. O mesmo aconteceu com o trigo, que teve trajetória ascendente no valor negociado. O efeito reflexo afeta ainda o mercado de carnes, com a alta do preço das rações.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".