Campo Grande - MS, sexta, 17 de agosto de 2018

Paquistão

EUA divulgam vídeos achados na casa onde Bin Laden foi morto

7 MAI 2011Por Folha17h:24

O Pentágono divulgou neste sábado cinco vídeos do líder da Al Qaeda, Osama bin Laden, recuperados no local onde ele foi morto no último domingo, no Paquistão. As imagens são um importante material nas investigações sobre as atividades de Bin Laden antes de morrer.

Em um dos vídeos, ele está sentado em uma cadeira, com um casaco de lã e um cobertor sobre os ombros. Ele segura o controle remoto da TV. De barbas brancas, Bin Laden assiste ao noticiário sobre ele mesmo em canais de TV via satélite.

Outro vídeo é uma mensagem aos Estados Unidos, que os funcionários do país acreditam ter sido gravada em outubro ou novembro. Segundo a TV americana CNN, o áudio não foi divulgado porque, segundo os altos funcionários americanos, seria inapropriado. Nestas imagens, parece que sua barba foi pintada de preto.

Em outros três vídeos caseiros, Osama ensaia discursos diante da câmera.

Um funcionário do serviço de inteligência americano disse ao longo da semana que as forças dos EUA tinham conseguido uma quantidade significativa de provas sobre as atividades de Bin Laden durante a operação em que o líder da Al Qaeda foi morto.

Segundo a agência Efe, os vídeos foram mostrados a um pequeno grupo de jornalistas no Pentágono, em Washington, e são parte da operação militar que matou o líder da Al Qaeda.

Osama bin Laden --que planejou diversos atentados contra os EUA e outros países-- foi morto após anos de investigações e buscas. O líder terrorista foi baleado por um dos cerca de 20 militares de elite da Marinha dos Estados Unidos que invadiram, em dois helicópteros, sua casa de alta segurança em Abbottabad, cidade a cerca de 100 km da capital paquistanesa.

OPERAÇÃO

Desde domingo, quando o presidente americano Barack Obama dirigiu-se à nação em pronunciamento, anunciando a morte de Bin Laden, diversas versões da operação foram divulgadas.

Inicialmente houve divergência quanto ao número de helicópteros que teriam sido usados. A última informação é de que duas aeronaves foram usadas, e que podem tratar-se de um tipo novo de tecnologia militar, que não pode ser detectada por radares.

Houve também relatos conflitantes quanto à resistência encontrada pelos Seals na casa em Abbottabad. No início os EUA indicaram que as tropas enfrentaram tiroteio com armas pesadas e que o próprio Bin Laden estaria armado e teria revidado.

Dias depois, a Casa Branca esclareceu que apenas um mensageiro revidou, armado, e que após o matarem, os Seals abateram com facilidade outros aliados de Bin Laden. O terrorista, soube-se mais tarde, não estava armado no momento em que foi morto com um tiro na cabeça.

As fotos mostrando o cadáver de Bin Laden foram alvo de grande polêmica. Após um período de hesitação, Obama decidiu que não mostraria as imagens ao mundo, mesmo ciente de que muitos duvidaram da veracidade da notícia.

Após condecorar os Seals, força de elite da Marinha americana que matou Osama bin Laden, o presidente Barack Obama disse que o país "cortou a cabeça da Al Qaeda" e que vai continuar na luta até derrotar a rede terrorista.

Obama viajou na sexta-feira a uma base militar para agradecer às forças especiais envolvidas na operação que matou Bin Laden. O encontro --ocorrido um dia depois de o presidente visitar bombeiros e policiais nova-iorquinos que atuaram durante o 11 de setembro e pagar tributo aos mortos no Marco Zero-- foi no quartel Fort Cambpell, no Kentucky.

Leia Também