Sábado, 16 de Dezembro de 2017

SAÚDE

Estudo: enxaguante bucal pode aumentar risco de derrames

28 JAN 2014Por TERRA00h:00

Usar enxaguante bucal pode ser um verdadeiro desastre para a sua saúde, aumentando o risco de ataque cardíaco e derrames, diz um novo estudo. De acordo com cientistas, o produto pode matar as bactérias boas que ajudam a relaxar os vasos sanguíneos, aumentando assim a pressão do sangue. As informações são do site do jornal britânico Daily Mail. Quando voluntários usaram o produto Corsodyl, uma marca que contém um poderoso antisséptico, a pressão arterial subiu em questão de horas.

A professora Amrita Ahluwalia, que conduziu o estudo, condenou o uso indiscriminado deste tipo de produto. “Matar estas bactérias todos os dias é um desastre, uma vez que o aumento da pressão arterial tem um impacto significativo na mortalidade por doenças do coração e derrames.” Mais da metade dos adultos britânicos usa regularmente enxaguantes bucais, o que gera um lucro de 180 milhões de libras por ano. O estudo comparou os níveis de pressão sanguínea de 19 voluntários saudáveis que começaram a usar Corsodyl duas vezes ao dia. A pressão sanguínea deles cresceu entre 2 e 3,5 unidades.

O efeito “apareceu no prazo de um dia”, descreveram os pesquisadores no jornal Free Radical Biology and Medicine. Para casa aumento de dois pontos na pressão sanguínea, o risco de morte por doença cardíaca aumenta para 7%, de acordo com uma outra pesquisa. O mesmo aumento também sobe para 10% o risco de morte por derrames. O Corsodyl contém 0,2% do antisséptico clorexidina. Outros enxaguantes bucais encontrados no mercado contém a mesma concentração. Eles matam os micróbios necessários na produção de nitrito, essencial para a dilatação apropriada das veias sanguíneas. O produto pode fazer com que esta produção caia em até 90%.

Mas nem todos os enxaguantes bucais contém a clorexidina: o Listerine, por exemplo, nao tem. No entanto, a professora Amrita avisa que as outras marcas podem igualmente atrapalhar as bactérias saudáveis.

O porta-voz do Corsodyl afirma que o produto é para uso de curto prazo, para impedir a placa bacteriana e prevenir doenças da gengiva. Ele afirma, ainda, que as pesquisas feitas pela própria empresa não associam o bochecho do produto a alterações na pressão arterial. 

Leia Também