Campo Grande - MS, sexta, 17 de agosto de 2018

Vida

Estudo diz como espermatozoide vai atrás de óvulo

21 MAR 2011Por Folha02h:33

Como os espermatozoides correm em direção aos óvulos? Esse mistério da biologia parece finalmente ter sido solucionado. Duas pesquisas divulgadas na versão on-line da revista "Nature" afirmam ter encontrado o que causa essa atração.

A descoberta, dizem os cientistas, poderia ajudar a solucionar alguns casos de infertilidade masculina, além de ser um passo importante para a criação de um anticoncepcional hormonal para homens.

A atração aconteceria devido a um canal de íons --uma espécie de poro das células-- único dos espermatozoides, o chamado CatSper.

Canal de íons, uma espécie de poro das células, nos espermatozoides "sentiria" a presença de progesterona
 

Esse canal "sentiria" a presença do hormônio feminino progesterona, que é liberado por células granulosas em volta do óvulo antes da fecundação, e provocaria a entrada de átomos de cálcio nos espermatozoides.

O aumento do nível de cálcio faria os espermatozoides mexerem seus flagelos (popularmente conhecidos como caudas) mais rápido.

Além de permitir o deslocamento, esse movimento é essencial para que o espermatozoide rompa a barreira gelatinosa de proteína que envolve o óvulo.

Estudos anteriores já haviam mostrado um elo entre a deficiência de CatSper e a infertilidade masculina, mas a descoberta atual é o resultado mais significativo.

A forma exata como o fenômeno acontece, especialmente a maneira como o hormônio feminino "ativa" o espermatozoide, no entanto, não foi desvendada pelas novas pesquisas.

Como o tempo de resposta entre a liberação da progesterona e a "ativação" do cálcio foi extremamente pequeno (menos de um segundo), entre outras razões, o grupo liderado por Benjamin Kaupp, do Centro Europeu de Estudos Avançados, na Alemanha, concluiu que a ação do hormônio feminino acontece de uma forma diferenciada nos espermatozoides.

Assim como outros hormônios esteroides, a progesterona costuma agir via um receptor (uma fechadura química da célula). Nesse caso, porém, os testes indicam que há um mecanismo específico ainda desconhecido.

Leia Também