Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Estudo cria exame que indica perigo de calcificação no sangue

6 SET 12 - 21h:00TERRA

A causa número 1 de morte em pacientes com doença renal crônica é, curiosamente, o coração, e a calcificação vascular é uma das principais preocupações nesses casos. Agora, pesquisadores da Universidade de Berna, na Suíça, criaram um teste que pode identificar perigosos depósitos de cálcio nos vasos sanguíneos desses pacientes. O estudo foi divulgado nesta quinta-feira no Journal of the American Society of Nephrology (JASN).

Pessoas com doença renal crônica costumam ter níveis de cálcio altos demais no sangue devido a falhas nas funções dos rins e aos efeitos de medicamentos. Esse excesso pode causar a calcificação de vasos e tecidos, o que pode levar à morte. Até agora, os médicos não tinham como determinar o risco de calcificação de um indivíduo, o que mudaria com o novo teste.

Os cientistas descobriram que o sangue de roedores com deficiência em uma proteína que inibe a calcificação e o sangue de pacientes com doença renal crônica são parecidos, ao contrário de pessoas saudáveis, e criaram um teste para identificar a falta dessa proteína.

"Nosso teste pode identificar pacientes com risco de desenvolvimento de calcificação e pode vir a ser uma importante ferramenta para identificar e testar inibidores da calcificação e para prover a base para tratamento e monitoramento de pacientes que recebem esses inibidores", diz Andreas Pasch, autor do estudo.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Guarani aposta em sequência no Brinco de Ouro para respirar na Série B
BRASILEIRÃO

Guarani aposta em sequência no Brinco de Ouro para respirar

Almôndegas de carne moída ao forno recheadas
RECEITA

Almôndegas de carne moída ao forno recheadas

MALHA AÉREA

Seis municípios de São Paulo passarão a receber voos até o fim do ano

CORREIO DO ESTADO

Confira o editorial desta terça-feira: "Novas soluções para a saúde"

Mais Lidas