segunda, 16 de julho de 2018

britânicos

Estudantes enfrentam a polícia em Londres

10 DEZ 2010Por LONDRES01h:25

Milhares de estudantes britânicos entraram em confrontos com a polícia em Londres, durante uma série de protestos ontem, contra o aumento das mensalidades nas universidades do país, no maior desafio já enfrentado pela atual coalizão de governo britânico.

A violência irrompeu em protestos em frente ao Parlamento e em Westminster, área central da capital inglesa. Pelo menos nove policiais foram feridos, um com gravidade, enquanto 22 estudantes ficaram feridos.

O governo britânico obteve uma vitória com a aprovação, por pequena margem, da medida. Ela foi aprovada na Câmara dos Comuns por 323 votos a favor e 302 contrários. A medida segue agora para a Câmara dos Lordes. A medida reduz os subsídios para os cursos universitários nas universidades da Inglaterra. Segundo a lei aprovada, o piso das anuidades dos empréstimos passará de 3,2 mil libras para 6 mil libras, chegando em alguns casos a 9 mil libras. Os estudantes começarão a pagar os empréstimos quando ganharem um salário anual igual ou superior a 21 mil libras.

Os estudantes se encontraram na frente da entrada do Parlamento, no momento em que os parlamentares se preparavam para votar o aumento nas taxas universitárias. Alguns manifestantes entraram em confronto com a polícia e tentaram romper barricadas no entorno do Parlamento, tentando arremessar partes da cerca contra os policiais.

Muitos estudantes tinham cartazes, protestando contra as mudanças. A polícia se esforçava para conter a multidão perto do Parlamento, enquanto outros manifestantes se dirigiram para o entorno do Palácio de Buckingham, residência da rainha.

A proposta para elevar as taxas expôs fortes tensões dentro da coalizão de governo que assumiu em maio, que reúne o Partido Conservador, maior força e sigla do primeiro-ministro David Cameron, e o Partido Liberal Democrata, do vice-premiê Nick Clegg. Durante a campanha eleitoral, Clegg prometeu que seu partido não apoiaria aumentos nas mensalidades estudantis.

Charles e Camilla
O carro do príncipe Charles e da sua esposa, Camilla, foi chutado por estudantes britânicos ontem em Londres, durante as manifestações, mas ambos escaparam "sem ferimentos", disse a porta-voz do casal da monarquia. Charles, de 62 anos, é herdeiro do trono britânico. Ele e sua esposa de 63 anos passeavam e pretendiam ir a um teatro no centro londrino, quando foram atacados pela turba. Um fotógrafo de Associated Press viu estudantes chutando o carro do herdeiro da monarquia em Regent Street, no coração do distrito comercial mais luxuoso de Londres.

Pelado no frio
Um rapaz usando apenas cachecol em pleno inverno inglês passou correndo entre os jogadores de rúgbi das universidade Oxford e Cambridge, em Twickenham, no subúrbio de Londres (ING), ontem. O "atleta" estava protestando contra o aumento das anuidades universitárias, que pode chegar ao triplo do valor atual.

Leia Também