segunda, 16 de julho de 2018

alvo

Estudante presencia atentado em Paranhos e é metralhada nas pernas

26 NOV 2010Por Vânya Santos01h:45

A estudante Ana Paula Montania, de 18 anos, foi alvo de uma rajada de disparos de metralhadora e teve as duas pernas atingidas pelos tiros. A jovem foi alvejada depois de presenciar um atentado contra o paraguaio Asuncion Sanchez, de 29 anos, e sua família, que ocorreu por volta das 11h40min de ontem, em frente a uma residência localizada na Rua Washington Luiz, região central do município de Paranhos, a cerca de 470 quilômetros de Campo Grande, na fronteira com o Paraguai.

De acordo com boletim registrado na polícia, como tentativa de homicídio, Asuncion estava sentado na varanda de sua casa, em companhia da esposa e das filhas, quando um veículo Gol, preto, parou em frente ao imóvel e o autor efetuou vários disparos de metralhadora em direção a família.

Ainda conforme as informações, Asuncion foi atingido no tórax e a suspeita é de que o crime tenha sido cometido pelo também paraguaio Wilson Acosta Marques, de 39 anos.

Rajada
Ana Paula voltava da escola e presenciou o episódio quando já estava na esquina de sua casa. Durante a fuga, Wilson teria percebido que a estudante observava a cena, ocasião em que disparou uma rajada de tiros em direção a testemunha. A jovem foi atingida por dois tiros, um em cada joelho.

As vítimas, que não têm grau de parentesco, foram socorridas e encaminhadas para o Hospital de Paranhos. A suspeita é de que Wilson tenha fugido para o Paraguai e a Polícia Civil do Brasil agora conta com a colaboração da polícia paraguaia para localizar o suspeito.

Passagem
Consta no sistema da polícia que Wilson foi preso em flagrante no dia 24 de outubro por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. Ele portava uma pistola calibre 9 milímetros, municiada, com numeração raspada.

O acusado não obedeceu ordem de parada dos policiais, fugiu, foi preso após perseguição e está em liberdade desde o último dia 11.

A cidade de Paranhos tem enfrentado reiterados casos de violência, inclusive, de assassinatos, por conta de briga entre grupos rivais, pelo controle de pontos de tráfico a partir do território paraguaio.

Leia Também