Domingo, 17 de Junho de 2018

SITUAÇÃO CRÍTICA

Estrago da chuva é de R$ 10 milhões

20 JAN 2010Por 04h:02
O Governo do Estado estimou em cerca de R$ 10 milhões o investimento em obras emergenciais para restabelecer rodovias e pontes danificadas pela chuva em Mato Grosso do Su l. De acordo com a Coordenadoria Estadual da Defesa Civil, o valor é suficiente para reconstruir as estruturas públicas dos municípios mais afetados. Segundo a assessoria de imprensa do Governo, a Secretaria Estadual de Obras Públicas e de Transporte determinou que sejam executadas ações emergenciais na ponte sobre o rio Guiraí – em Novo Horizonte do Sul – para providenciar desvios nas rotas afetadas. O município ficou isolado depois que a chuva arrebentou rodovias e pontes. Equipes da Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul) estão na cidade para efetuar os reparos. Outros pontos críticos apontados pelo Governo do Estado são a rodovia MS-141, que vai de Angélica a Naviraí, e a MS-145, entre Ipezal e a BR-267, sendo que os maiores problemas estão no sistema de drenagem da água da chuva como bueiros, tubos e pontes. Pelo menos 100 pontes de madeira em todo o Estado foram danificadas pela forte chuva. O Governo admitiu que alguns problemas localizados e que não demandam recuperação emergencial levarão tempo para ser sanados. Situação Segundo o coordenador estadual da Defesa Civil e comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Ociel Ortiz Elias, somente a administração do município de Aquidauana conseguiu finalizar o relatório onde constam os prejuízos causados pela chuva dos últimos dias. O pedido de R$ 1,9 milhão para auxiliar na reconstrução será feito pelo Governo do Estado ao Ministério da Integração Nacional, assim que a prefeitura entregar o plano de trabalho para recuperação de pontes e estradas. Junto com Ivinhema, Bela Vista, Miranda, Anastácio e Novo Horizonte do Sul, o município é um dos mais afetados. A prefeitura de Miranda não finalizou o relatório e deve decretar hoje situação de emergência. Segundo o coronel Ociel, o prefeito do município esteve ontem em Campo Grande e solicitou apoio do governo estadual para recuperar estradas da zona rural. Além disso, as 102 famílias que ficaram desalojadas devem receber, da Defesa Civil, quatro toneladas de alimentos, incluindo arroz, feijão, macarrão, açúcar e leite em pó. Miranda deve terminar hoje o levantamento dos prejuízos para que seja pedido auxílio do Governo federal. O Ministério da Integração Nacional reconheceu a situação de emergência de Coxim e está prestes a liberar R$ 1,080 milhão para auxiliar a prefeitura na reparação dos danos causados pela chuva no final do ano passado, quando pontes e estradas foram danificadas pela cheia do Rio Taquari, que também desalojou 80 famílias

Leia Também