Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

ESTIAGEM

21 ABR 10 - 10h:36
Os bombeiros ontem tiveram que trabalhar por mais de quatro horas, entre 13 e 17 horas, para conter o fogo que queimou uma área extensa de pastagens numa propriedade às margens da BR-262, no trecho do anel rodoviário entre as saídas de Sidrolândia e o distrito de Indubrasil. Trabalhadores da propriedade de 200 hectares, que faz fundos com a fábrica da Kepler Weber, ajudaram a evitar que o incêndio se propagasse fazendo aceiros, técnica que consiste em arar a terra para criar uma barreira de proteção contra o avanço da queimada. Os quatro bombeiros usaram abafadores para conter novos focos.

A queimada começou por volta do meio-dia, mas os bombeiros só foram chamados uma hora depois. Formou-se uma nuvem de fumaça avistada a dois quilômetros de distância. O trânsito intenso, formado basicamente por caminhões, ficou prejudicado, com o comprometimento da visibilidade.

 Os bombeiros acreditam que o fogo tenha sido ateado a partir da faixa de pastagem que fica próxima à rodovia. O sol forte e a baixa umidade relativa do ar formam os ingredientes adequados para uma simples bituca de cigarro atirada no chão por acaso desencadear um incêndio. (FP)
Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Confira o seu astral para esta quarta-feira
OSCAR QUIROGA

Confira o seu astral para esta quarta-feira

CORREIO DO ESTADO

Confira o editorial desta quarta-feira: "A retomada da esperança"

ARTIGO

J.Bandeira: "O que Lula está tentando fazer a gente engolir"

Economista e bacharel em Direito
OPINIÃO

Ângelo Rabelo: "O fogo nosso de cada dia"

Coronel da reserva da Polícia Militar, fundador do Instituto Homem Pantaneiro

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião