Segunda, 25 de Junho de 2018

Estatuto do Torcedor obriga Morenão a instalar câmeras

29 JUL 2010Por 23h:29
Eduardo Miranda

Das mudanças previstas no novo Estatuto do Torcedor, que entrou em vigor na última terça-feira, a obrigação de instalar câmeras em estádios com capacidade superior a 10 mil torcedores é a que causará maior impacto no futebol de Mato Grosso do Sul. No Estado, apenas o Morenão, em Campo Grande, e o Douradão, em Dourados, terão de se adequar à nova lei.
O estádio da Capital, cuja capacidade é para 30 mil torcedores, é o único em atividade no Estado em que o sistema de monitoramento por câmeras terá de ser instalado em breve. “Vamos examinar o teor desta nova lei, e encaminhá-la à reitoria da universidade (Federal de Mato Grosso do Sul - proprietária do estádio)”, disse o professor João Jair Sartorello, responsável pela administração do Morenão.
O estádio Fred Saldivar, o Douradão, também tem capacidade superior à 10 mil torcedores, mas, interditado há mais de um ano, além da nova exigência das câmeras, precisa de reformas em toda sua estrutura para voltar a receber jogos oficiais.
Até a última terça-feira, a exigência de câmeras era prevista apenas em arenas com capacidade superior a 20 mil pessoas. No Morenão, em jogos amistosos e da Copa do Brasil, os organizadores usaram uma brecha na legislação para promover estas partidas, mesmo sem as câmeras. “Nos últimos jogos da Copa do Brasil colocamos 19.800 ingressos à venda para escapar da punição do estatuto”, explicou o presidente da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul, Francisco Cezário. “Para o Campeonato Estadual do ano que vem, e para Copa MS, que começa em outubro próximo não teremos problema, pois dificilmente teremos mais de 10 mil torcedores nos jogos”, completou.
Ainda conforme Cezário, para os jogos da Copa do Brasil de 2011, que poderão levar mais de 10 mil pessoas ao estádio, os organizadores das partidas terão a opção de alugar câmeras, caso a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul não instale definitivamente os equipamentos no estádio.

Leia Também