Campo Grande - MS, sábado, 18 de agosto de 2018

PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

Estado vai implantar quatro centros de reabilitação

9 ABR 2011Por daniella arruda14h:01

Mato Grosso do Sul deve receber até o fim do ano que vem quatro centros de reabilitação, que integrarão a rede estadual de assistência à pessoa portadora de deficiência física, a ser montada pela Secretaria de Estado de Saúde em três cidades. O primeiro deles, que servirá de referência para os 77 municípios do Estado, será inaugurado em Campo Grande na próxima semana, segundo o Governo do Estado. A unidade terá toda sua estrutura mantida pela Associação dos Pais e Amigos do Excepcional (Apae), por meio de convênio com a administração estadual.
De acordo com informações da gerente de saúde da pessoa com deficiência da Secretaria de Estado de Saúde, Ivone Alves Rios, a ideia é montar ainda uma segunda unidade na Capital, para atendimento de média complexidade, além de outros dois centros de reabilitação em Dourados e Três Lagoas. Ela prevê que os demais centros só deverão estar estruturados em 2012.
“O Governo do Estado repassou no ano passado recursos para a compra de equipamentos básicos e em Três Lagoas, a unidade destinada para o centro de reabilitação está sendo reformada. Em Dourados, já existia um local para o centro, mas por conta dos problemas da administração passada, estamos revendo o processo (de instalação)”, informou.
O montante de investimentos para reforma ou construção das unidades não foi divulgado, mas de acordo com a gerente de saúde da pessoa com deficiência da secretaria, o Ministério da Saúde anunciou que vai repassar R$ 400 mil por ano para o custeio de cada centro de reabilitação em Mato Grosso do Sul.

Demanda
A Secretaria de Estado de Saúde não dispõe de dados consolidados sobre a demanda de pessoas em reabilitação no Estado, que hoje são atendidos por serviços de fisioterapia diversos, contratados pelo órgão. No entanto, segundo Ivone Rios, há o entendimento de que “existe uma demanda reprimidíssima” por esse tipo de atendimento no Estado e em particular na Capital, em decorrência do elevado número de vítimas de acidentes de trânsito, principalmente envolvendo motocicletas.
Entre janeiro e fevereiro deste ano, 1.250 pessoas ficaram feridas em acidentes de trânsito registrados em Campo Grande, conforme estatísticas do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran/MS). Desse total, 71,3% dos feridos eram motociclistas e passageiros de motocicletas.

Leia Também