terça, 14 de agosto de 2018

DESENVOLVIMENTO

Estado muda perfil sócio econômico

4 JUN 2011Por DA REDAÇÃO09h:48

Mato Grosso do Sul, um dos estados mais novos do Brasil, até há poucas décadas, era dominado quase que exclusivamente por áreas convertidas para a pecuária, com terras relativamente baratas. Algumas áreas foram redirecionadas para a agricultura mecanizada de grãos. Situado numa posição geográfica privilegiada na América do Sul, hoje, o Estado vem mudando seu perfil sócio econômico, enfrentando desafios e oferecendo novas oportunidades pautadas no desenvolvimento sustentável.

“Nesse sentido, a preocupação do governo do Estado tem sido a criação de políticas e mecanismos direcionados à diversificação da matriz econômica do Estado, incrementando as oportunidades de emprego de forma associada à adoção de práticas que, efetivamente, contribuem para a recuperação e conservação ambiental”, afirma o governador André Puccinelli. Um dos exemplos é o investimento captado para produção de celulose e papel, atrelado a um mecanismo de simplificação dos processos de licenciamento ambiental de florestas de produção que implica em fortes e desejáveis investimentos em recuperação de áreas degradadas ou subutilizadas.

Esta iniciativa contribui para a conservação dos solos e proteção dos recursos hídricos. Da mesma forma, auxilia no incremento do seqüestro de carbono livre, auxiliando o combate ao aquecimento global. Por outro lado, este mesmo mecanismo estimula a expansão de florestas plantadas para a produção de carvão vegetal destinado às demandas do setor siderúrgico, reduzindo as pressões sobre nossas florestas nativas e, consequentemente, contribuindo para a conservação de nossa biodiversidade.

Um dos exemplos deste novo momento da história sul-mato-grossense é o acelerado crescimento da indústria sucroalcooleira com incremento da geração de energia renovável (termoelétricas à base de biomassa), assim como a instalação de um dos mais modernos pólos de celulose e papel da atualidade. Os desafios estão em manter a expansão das oportunidades, contemplando as diferentes regiões do Estado, de forma a levar benefícios de forma desconcentrada para toda sua população.

A preocupação é, neste momento, impulsionar o progresso do Estado com base em uma política de desenvolvimento, preservação, divulgação e uso sustentável da biodiversidade de Mato Grosso do Sul. Entre os empreendimentos em andamento, destacam-se o Aquário do Pantanal em Campo Grande, o Parque dos Hervais em Ponta Porã, o Parque da Tecnologia para a Sustentabilidade da Serra de Bodoquena em Bonito, e o Jardim Zoo-Botânico e Observatório de Aves de Rio Negro.

Leia Também