Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CHAPADÃO DO SUL

Estação sismológica é instalada em fazenda

Estação sismológica é instalada em fazenda
10/08/2012 00:00 - DA REDAÇÃO


Em Chapadão do Sul (MS) foi concluída, na quarta-feira (08), a instalação da  Estação Sismológica em Banda Larga. Os trabalhos foram feitos pelo técnico em sismologia do IAG/USP, Instituto de Astronomia Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo, José Roberto Barbosa. 

A estação está montada na Fazenda Rancho Ideal, de propriedade de Zilmar Lovatto e Maria Otília, próxima das nascentes do Rio Indaiá, ligada à rede de internet da Agetel, de Chapadão do Sul. A estação transmite em tempo real informações sismológicas diretamente aos computadores do Centro de Sismologia da USP, em São Paulo (SP).

Segundo José Roberto Barbosa, a estação  está capacitada para registrar e enviar dados de abalo sísmico, que venha a ocorrer em qualquer parte do planeta, em no máximo 20 minutos após a sua ocorrência.

Mesmo que o serviço de internet venha a ser interrompido, o aparelho é capacitado para armazenar as informações em um cartão de memória, que automaticamente é lido quando do restabelecimento do sinal. 

 A nova estação é composta por equipamentos importados e teve um custo aproximado de R$ 70 mil. O programa é patrocinado pela Petrobrás. José Roberto disse que até o momento foram instaladas duas estações Banda Larga em Mato Grosso do Sul. A outra está no município de Aquidauana e projeta-se a instalação na região de Dourados e de Sonora.

Fonte: Jovem Sul News

Felpuda


Partido está aos poucos montando a que vem sendo chamada de “chapa do quartel”, pois os pré-candidatos são oriundos da caserna. Há quem diga que os dirigentes da legenda ainda estão querendo pegar carona no “fenômeno Bolsonaro”, esquecendo-se que o presidente, embora vindo da área militar, está na política há 30 anos e o seu programa de governo agradou 57,7 milhões de eleitores. Dizem que tchurminha será obrigada a adicionar mais ingredientes no currículo, senão...