Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 13 de novembro de 2018

Controle de gastos

Especialista sugere "faxina financeira" aos casais

3 SET 2012Por Band00h:00

Economizar dinheiro, fazer investimentos e controlar as despesas não é uma tarefa fácil, ainda mais a dois. Antes ou quando já se está casado, é essencial sentar ao lado do companheiro/a para conversar e traçar planos econômicos. Segundo o educador financeiro e escritor do livro “Livre-se das Dívidas”, Reinaldo Domingos, é imprescindível que o casal faça uma "faxina financeira".

Domingos utiliza a metodologia DSOP, que significa diagnosticar, sonhar, orçar e poupar. “Os dois precisam identificar sua situação atual e estabelecer quais são os sonhos, os desejos e planos de vida que eles têm. Para isso, três perguntas ajudam: O que é? Quanto custa? Quanto vai será necessário guardar? Qual o prazo? Assim, fica mais fácil de planejar e saber quais são as prioridades”, explicou.

De acordo com o educador financeiro, os casais da atualidade fazem tudo de imediato e não pensam nas compras de forma consciente. “O importante é lembrar que as pessoas precisam priorizar os sonhos pessoais e viver em função disso. Por exemplo: viajar com o companheiro, comprar a casa própria ou quitar um carro. Depois de investir nisso é que entram as despesas, muitas vezes desnecessárias”, ressaltou.

Conta conjunta ou separada?

Domingos conta que para as despesas pessoais a conta deve ser separada, mas para investimentos, como por exemplo, comprar um carro ou uma casa, a conta deve ser conjunta.

Já para o superintendente financeiro Cláudio Pires, no entanto, do ponto de vista financeiro é mais indicada a conta conjunta. “É uma decisão muito pessoal mas acaba sendo mais lucrativo, pois os bancos cobram tarifas mais baixas quando há mais recursos disponíveis. Seria um facilitador para os investimentos futuros”, falou.

Planejamento

Reinaldo Domingos explica que para controlar bem os gastos é interessante fazer um exercício de simulação, ou seja, quanto o casal gasta e quanto vai guardar, para saber onde investir esse dinheiro. “Coloque os números gastos na ponta do lápis, escreva, anote. Veja onde pode economizar e se está no seu padrão financeiro. O objeto que foi adquirido era mesmo necessário? Faça uma avaliação”, disse o educador. “A maioria dos casais consome de 20% a 30% em excesso tanto com despesas necessárias (luz, água etc) quanto com as desnecessárias”, completou.

O escritor também indicou que a pessoa faça um exercício por um mês durante um ano. “Anote tudo que foi gasto em 30 dias, desde o pão na padaria até o carro novo. Use isso como padrão para os outros meses, a fim de avaliar o que foi gasto de forma últil ou não. A pessoa precisa sentir onde está consumindo mais”, explicou.

Futuro do casal
De acordo com o superintendente financeiro, a previdência privada pode ajudar o casal a acumular mais dinheiro. “Com R$ 100 todo mês, o casal já consegue arrecadar muito dinheiro. A renda pode ser investida em escolas e universidades”, afirmou. 

Domingos comenta que os jovens casais não têm o costume de pensar no período após o trabalho. “Aposentadoria sustentável é fundamental. Ter uma reserva de dinheiro e ir guardando ou pela previdência privada ou pelo Tesouro Direto (programa de venda de títulos a pessoas físicas do governo federal) ou pela poupança é importantíssimo”, frisou. 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também