COPA DO MUNDO 2010

Espanha e Portugal disputam uma vaga nas quartas de final

Espanha e Portugal disputam uma vaga nas quartas de final
29/06/2010 07:03 -


Cidade do Cabo, África do Sul

O clássico ibérico entre Espanha e Portugal, hoje, às 14h30min (MS), no Estádio Green Point, na Cidade do Cabo, fecha a rodada de oitavas de final da Copa do Mundo da África do Sul. O duelo é cercado de expectativa por conta da rivalidade e pelo que os times estão apresentando na competição.
Os espanhóis terminaram o grupo H na liderança, depois de reagirem no meio da competição, uma vez que iniciaram a disputa perdendo para a Suíça por 1 a 0. Porém, a vitória por 2 a 1 sobre o Chile devolveu a confiança à Fúria. Os portugueses, por sua vez, ganharam ânimo com a goleada de 7 a 0 sobre a Coreia do Norte. O otimismo aumentou após empate sem gols com a seleção brasileira.

Vicente del Bosque, técnico da Espanha, tem alertado seus comandados sobre a importância deles não reconhecerem o favoritismo que estão querendo imputar aos espanhóis.

Pensamento parecido tem Carlos Queiroz, técnico de Portugal, que também não reconhece o favoritismo espanhol e alerta aos que pensam que os lusitanos são carta fora do baralho.

Os dois treinadores fazem mistério em relação ao time que pretendem escalar para o confronto. Carlos Queiroz tem a sua disposição o meia Deco, que se recupera de dores na coxa direita. Porém, Tiago, que era o seu substituto, vem se destacando ao longo dos últimos jogos e pode se firmar na posição e começar jogando.

Na Espanha, a dúvida passa muito mais pelo departamento médico do que pelas convicções táticas de Vicente del Bosque. Isso porque o meia Xabi Alonso, com uma lesão no joelho direito, fará um teste de vestiário. Caso venha a ser vetado, Cesc Fábregas ocupará o posto.
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".