Domingo, 25 de Fevereiro de 2018

Escultura do século 17 estava 'camuflada' em cidade de São Paulo

6 NOV 2010Por Da Redação12h:39

Uma imagem de terracota representando Nossa Senhora da Conceição descoberta em Itu (SP), pode confirmar a tese de que a cidade paulista foi o berço do barroco sacro brasileiro. A escultura, de 40 cm de altura, estava camuflada por camadas de tinta que escondiam os traços originais. A peça, de mais de 300 anos, proveniente de um oratório particular, foi doada à Secretaria da Cultura da cidade e era apresentada como se fosse do século 19.

O pesquisador Marcelo Galvão de Souza Lima precisou raspar as camadas para encontrar a pintura original. Segundo ele, é muito provável que a escultura seja de Frei Agostinho de Jesus, monge da Ordem de São Bento, que teria mantido no Estado de São Paulo a primeira escola brasileira de arte sacra. Nascido no Rio de Janeiro, o religioso viveu em Itu e morreu em São Paulo, em 1661. Estudiosos acreditam que a obra do beneditino serviu de inspiração para o mestre do barroco mineiro, Antonio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, que viveu mais de um século depois.

De acordo com o pesquisador, as repinturas desfiguraram a imagem escondendo os chamados estilemas - características pessoais de cada artista. "Quando observei melhor, percebi que não era uma escultura comum", disse Lima. Autorizado pela secretaria, ele fez a raspagem de um detalhe da peça - um dos anjinhos que acompanham Nossa Senhora - e chegou às características originais. "A tinta acabou servindo como uma camuflagem e talvez tenha evitado que a peça fosse para uma coleção particular ou para o exterior", falou.

Informações da AE

Leia Também