Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Escolas inovam e até perfume exalou de carros alegóricos

17 FEV 10 - 07h:45
O desfile das quatro escolas do Grupo Especial de Corumbá, encerrado na madrugada de ontem, foi um espetáculo que revela a grandeza do carnaval de rua considerado o melhor do interior brasileiro. As agremiações ousaram na passarela do samba, trazendo inovações tecnológicas, como o perfume exalado pelos carros alegóricos da Império do Morro, e uma batida cada vez mais afinada e envolvente dos ritmistas. Mais de 40 mil pessoas assistiram ao desfile, na Avenida General Rondon. Muitas pessoas chegaram na manhã de segunda-feira para guardar lugar nas arquibancadas, trazendo lanche, água e bebida, apesar da ameaça de chuva. Depois de vibrar muito na passagem da sua escola, os corumbaenses agora entram em estágio de comoção com a apuração da comissão julgadora, que ocorrerá hoje, às 15h. Ao final da apresentação das escolas a avaliação de profissionais do samba, da imprensa e do público se convergia: a Império do Morro, campeã de 2009, foi a melhor, e o segundo lugar será disputado entre a Vila Mamona e A Pesada. Primeira agremiação a desfilar, a Major Gama decepcionou e deve cair para o Grupo B. A escola teve problemas internos e se preparou em apenas um mês. O desfile no domingo e segunda-feira das oito entidades que compõem a Liesco (Liga Independente das Escolas de Samba), entre os grupos A e B, foi um grande show de técnica e organização. As escolas evoluíram, dentro e fora da passarela, exemplo da Pesada, uma agremiação pequena, de beira- rio, que cresceu e equilibrou o campeonato. Destaque também para a Nova Corumbá e Caprichosos, do grupo de acesso. Dos quatro mil componentes que passaram pela avenida, anteontem, pelo menos 40% são turistas, que adquiriram suas fantasias por preços que variam de R$ 50 a R$ 300. Esse comércio também cresce e gera mais renda para as escolas, as quais já não dependem totalmente de recursos públicos, explicou o presidente da Liesco, Zezinho Martinez. “Nosso carnaval extrapolou, deixou de ser apenas de Corumbá”, diz ele. Disputa acirrada Com exceção da Major Gama, que não empolgou o público com seu enredo “Julieta Marinho, um exemplo de vida”, a disputa pelo título deste ano será equilibrada. Impecável, a Império do Morro foi aclamada na avenida, apresentando nove carros alegóricos, harmonia e muito brilho. Seus 1.200 integrantes cantaram o enredo “Meu olfato indica que a Império vai passar; sinto um cheiro de perfume no ar”. A Vila Mamona, campeã por 15 vezes, fez coreografias com sua bateria nota 10, buscou criar um clima de festa e nostalgia ao defender o samba- enredo “Carnaval dos carnavais”, contudo faltou animação na pista e a comissão de frente não representou o propósito do tema. A Pesada fez uma viagem fantástica inspirada nos livros de Júlio Verne, com riqueza de cores e adereços nas alas e criativas alegorias. A Major Gama trouxe do Rio de Janeiro a rainha da bateria Patrícia Musa, 28, que desfilou domingo na Unidos da Tijuca. “Foi maravilhoso, senti a mesma emoção quando danço no Sambódromo”, disse ela, na dispersão da escola. Braguinha, puxador da Grande Rio, defendeu o samba-enredo da Mocidade Independente Nova Corumbá. A presença dos dois profissionais foi o diferencial deste carnaval.
Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Jesus perde pênalti, Messi volta com gol e Argentina amplia o jejum do Brasil
AMISTOSO

Jesus perde pênalti, Messi volta com gol e Argentina derrota o Brasil

Assinantes de TV paga receberão alertas de desastres naturais em MS
A PARTIR DE SEGUNDA

Assinantes de TV paga receberão alertas de desastres naturais em MS

Apreensão de cocaína pela Receita bate recorde em 2019
QUASE 50 TONELADAS

Apreensão de cocaína pela Receita bate recorde em 2019

Botafogo e Fla são denunciados no STJD e correm risco de perder mandos de campo
FUTEBOL

Botafogo e Fla são denunciados no STJD e correm risco de perder mandos de campo

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião