Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

Conferência climática

Equilíbrio da matriz energética em risco

30 JUL 12 - 00h:00agência brasil

Apesar de ter conquistado uma matriz energética equilibrada entre fontes de energia renováveis e tradicionais, o governo brasileiro tem se empenhado para manter essa relação diante de um cenário projetado pelo aumento do consumo de energia.

Além de garantir a manutenção de sistemas, como o de produção de energia eólica e solar, os pesquisadores buscam novas fontes que poderiam complementar essa oferta para atender a crescente demanda do setor.

A principal motivação do governo para manter esse equilíbrio de fontes na matriz energética é o cumprimento da meta de redução das emissões de gases de efeito estufa. Durante a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas realizada em Copenhague no ano passado, a COP 15, o Brasil se comprometeu a reduzir essas emissões entre 36,1% a 38,9% até 2020, em relação ao que emitia em 1990. Entre os setores estratégicos da economia, a energia está sob a mira dos órgãos que debruçam-se sobre o problema.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

De segurança pública, Moro não entende nada, diz governador do DF
ENTREVISTA

De segurança pública, Moro não entende nada, diz governador do DF

Projeto autoriza a emissão de licenciamento de veículo em formato digital
CÂMARA DOS DEPUTADOS

Projeto autoriza a emissão de licenciamento de veículo em formato digital

ELEIÇÃO PRESIDENCIAL

Jeanine Áñez anuncia que será candidata nas eleições da Bolívia

DESASTRE AMBIENTAL

Vale considerava 7 barragens mais críticas que a de Brumadinho

Mina Córrego do Feijão era a 8ª que mais preocupava

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião