Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

Investigação

Envolvidos no desaparecimento de cacique são soltos

25 JUL 12 - 10h:00Gabriel Maymone

Foi concedido no inicio da noite de ontem (24), habeas corpus 3 pessoas presas acusadas de envolvimento na morte do cacique Nisio Gomes. O alvará de soltura foi cedido pelo desembargador do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, Antonio Cedenho.

Ao total, 18 haviam sido presos acusados de envolvimento no caso, sendo que 15 devem continuar presos. A Polícia Federal ainda não divulgou os nomes dos suspeitos que conseguiram o Habeas Corpus.

A Polícia Federal concluiu que o cacique foi morto por uma bala de borracha à queima roupa, na região subaxilar esquerda – próxima ao coração. O assassinato aconteceu no acampamento indígena Guaiviry, constituído no ano passado, nos limites de Aral Moreira, região sul do Estado. 

O local foi invadido no 18 de novembro passado, por pistoleiros que cumpriam ordem de fazendeiros para retirar à força cerca de 60 índios que estavam na terra, requisitada como indígena, mas atualmente é propriedade privada.

Matéria atualizada às 11h30min para atualização de informações

 Com informações do Dourados News

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Polícias mudam rotina para se adequarem à Lei de Abuso de Autoridade

R$ 2 BILHÕES

'Somos escravos da lei', diz Bolsonaro sobre sanção de Fundo Eleitoral

PARTICIPAÇÕES MINORITÁRIAS

Governo quer arrecadar até R$ 4 bilhões com venda de ações que nem sabia que tinha

ALIANÇA PELO BRASIL

Bolsonaro: nenhuma denúncia de corrupção se abateu sobre nossos ministros

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião