Campo Grande - MS, segunda, 20 de agosto de 2018

Ponta Porã

Envenenamento de cães causa revolta em moradores

7 MAI 2011Por Mercosul News07h:58

A morte de vários cães de raça na madrugada e manhã desta sexta-feira no Parque dos Ipês II, em Ponta Porã, provocou revolta entre os moradores. Na Rua Alcides Loureiro, animais da raça pitbull e outras de variados tamanhos amanheceram agonizando, com baba branca e acabaram morrendo horas depois. Todos estavam nos quintais das casas, ou seja, não tinham acesso à rua.
 

Revoltados, os donos dos animais chamaram a polícia e a imprensa para registrar o crime. Nos pátios das residências foram encontradas sacolas plásticas com pedaços de carne crua, embebidos por um líquido branco, que foi recolhido pelas autoridades sanitárias para exames laboratoriais. Ainda não há informação oficial sobre o número de animais mortos, mas os moradores estimam que passe de dez.

Eles acreditam que a ‘bola’ (carne envenenada) foi jogada durante a madrugada. O autor do crime circulou pelas ruas e por onde passou deixou rastro no asfalto, já que o veneno que escorria das sacolas e gotejou em todo trajeto. Moradores disseram que seguindo a ‘trilha’ de veneno é possível chegar à casa do autor, que seria morador do próprio bairro. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

Crime

Envenenar animais é um crime previsto na Lei de Crimes Ambientais. Nela consta que quem praticar atos de abuso, maus tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos, nativos ou exóticos é penalizado com detenção de 3 meses a um ano e multa. Mas se o acusado praticou um crime de menor gravidade (como é considerado o envenenamento de animais) e não cometeu delito nos últimos cinco anos, a Lei permite ao juiz substituir a pena de detenção por multa revertida em bens, como cestas básicas e cobertores ou prestação de serviços à comunidade.

Leia Também