Quarta, 21 de Fevereiro de 2018

Enersul terá de abrir postos de atendimento no interior

24 SET 2010Por 07h:56

karine cortez e lidiane kober

Resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) obriga a Enersul a abrir 51 postos de atendimento em Mato Grosso do Sul, entre março e setembro de 2011. Atualmente, conforme apurou a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), instalada em 2007 na Assembleia Legislativa para investigar o preço da conta de energia, a empresa oferece o serviço em apenas 22 dos 73 municípios, que atende no Estado. A determinação leva em conta o fato de o consumidor pagar pelo atendimento presencial. Hoje, alguns sul-mato-grossenses precisam percorrer até 250 quilômetros para resolverem problemas com a concessionária.
Em municípios com mais de 10 mil unidades consumidoras de energia, o atendimento deverá ser de oito horas diárias e a Enersul tem seis meses, a partir da publicação da resolução (15.09.2010), para abrir espaço para receber o cliente. Nas localidades com duas a dez mil unidades consumidoras, o serviço deverá estar à disposição pelo menos quatro horas diárias e o prazo para o atendimento ser disponibílizado é de nove meses. Nos locais com até duas mil unidades consumidoras, os postos deverão funcionar pelo menos oito horas semanais e a empresa tem um ano para se adequar à nova resolução.  
Relator da CPI da Enersul, o deputado estadual Marquinhos Trad (PMDB), que percorreu o Estado todo para conferir os municípios nos quais os postos de atendimento funcionavam, comemorou a publicação da resolução. “Pelo menos, a partir do ano que vem, muitas pessoas não serão obrigadas a viajar até 250 quilômetros para serem atendidas”, ressaltou. Ainda de acordo com a norma aprovada, a espera pelo atendimento presencial não poderá ultrapassar a 45 minutos.
No caso de a Enersul não cumprir os prazos, o consumidor será ressarcido com crédito na próxima fatura. O valor deverá ser calculado de acordo com o tempo de atraso na prestação do serviço. “Vou acompanhar de perto o cumprimento dos prazos para garantir os benefícios aos sul-mato-grossenses”, prometeu Marquinhos.

Corte no fornecimento
Ainda na resolução, a Aneel alterou regras para efetuar o corte do fornecimento por inadimplência. A norma para desligar o serviço somente depois de 15 dias da notificação prévia ao consumidor está mantida, mas o corte só pode ser feito até 90 dias do atraso, se o consumidor estiver em dias com as contas subsequentes.
Outra novidades é a redução de 48 horas para até 24 horas o prazo de ligação e religação da luz, em caso de efetuado corte por falta de pagamento, em áreas urbanas. A ligação deve ser feita em até dois dias úteis para consumidores residenciais, rurais e pequenos estabelecimentos comerciais e industriais. Em até sete dias úteis, para indústrias e estabelecimentos comerciais de médio ou grande porte.

Leia Também