Quarta, 21 de Fevereiro de 2018

EDUCAÇÃO

Enem exige muita concentração e paciência dos candidatos

6 NOV 2010Por ANahi Zurutuza00h:00

Concentrar-se e controlar a ansiedade. Esta é a dica de professores para os 98.423 estudantes de Mato Grosso do Sul inscritos para fazer hoje e amanhã as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2010. A avaliação é considerada longa e cansativa. Nos dois dias de testes serão aplicadas 180 questões de múltipla escolha e uma redação dissertativa. Por isso, especialistas no assunto afirmam que para “se sair bem” é preciso estar tranquilo, mas sem esquecer da objetividade e agilidade no momento de responder as perguntas.

Pela primeira vez, o Enem será usado por duas das universidades públicas do Estado — UFMS e Uems — como forma única de seleção de alunos interessados em ingressar nos cursos de graduação. Para o professor de Química e diretor do cursinho pré-vestibular Nota Dez, de Campo Grande, José Afonso de Oliveira, este é um dos fatores que mais preocupam os candidatos. “O Enem veio o ano passado totalmente reformulado. Isso já gera ansiedade, acrescido do fator de que esta prova agora decide o futuro de quem quer ingressar na universidade. Fácil não, mas com tranquilidade é possível ir bem”.

O professor afirma que nesta última semana vem tentado acalmar seus alunos, além de dar a dica: “não tente revisar o conteúdo neste último e nem horas antes da prova”. “O candidato tem de fazer o possível para não gerar estresse. Se ele começa a revisar, começa a achar que não sabe nada. Isso gera muito nervosismo. Fora isso, a gente recomenda uma boa noite de sono e atenção à alimentação nos dias de prova”.

O Enem
É preciso ficar atento às principais características dos testes, que são um pouco diferentes dos vestibulares tradicionais. As questões exigem uma leitura atenta e contextualizada das disciplinas, relacionando fatos do cotidiano às teorias aprendidas em sala de aula.

No sábado, primeiro dia do exame, são quatro horas e meia para resolver 90 questões de Ciências Humanas e da Natureza. Fazendo uma média, são aproximadamente três minutos para cada pergunta para dar conta de resolver as provas no tempo determinado. “São poucas horas para responder questões muito elaboradas. Por isso, nossa dica é para que o candidato leia a questões, se possível, uma vez só. Se em todas as perguntas ele tiver de ler mais de uma vez, não haverá tempo suficiente para responder tudo”, afirma o professor Mário Sérgio Saviolle, diretor do cursinho Turma do Mário.

No segundo dia de provas, os candidatos terão uma hora a mais para resolver as provas, mas terão também um trabalho extra. Além das 90 questões de Lin­gua­gens e de Matemática, deverão produzir uma redação. Por isso, para o professor Mário, controlar o tempo “é fundamental”. (veja mais dicas nesta página).

Leia Também