ECONOMIA

Endividamento das famílias contribuiu para piora no desempenho do comércio em maio, diz IBGE

Endividamento das famílias contribuiu para piora no desempenho do comércio em maio, diz IBGE
11/07/2012 17:00 - agência brasil


A queda do volume de vendas do comércio varejista brasileiro, de 0,8%, na passagem de abril para maio deste ano tem como uma de suas explicações o aumento do endividamento das famílias. A avaliação é do pesquisador do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Reinaldo Pereira, responsável pela Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgada hoje (11).

“As famílias estão mais endividadas e não conseguem responder ao apelo de consumo do governo. O governo vem fazendo políticas de renúncia fiscal, abrindo mão de impostos como o IPI [Imposto sobre Produtos Industrializados] na linha branca, material de construção, nos automóveis, mas o que parece é que as famílias estão com um grau alto de endividamento e não estão respondendo a esse apelo”, destacou.

Segundo Pereira, em 2008, a política de estímulo ao consumo do governo deu resultado, porque não havia o grau de endividamento de hoje. “Temos que aguardar os próximos meses da pesquisa para realmente sabermos se o comércio vai mal ou se ainda pode se recuperar dessa queda de 0,8%”, disse Pereira.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".