Campo Grande - MS, segunda, 20 de agosto de 2018

TRÊS LAGOAS

Empresas preparam alojamentos para operários

20 MAR 2011Por ANA MARIA BARBOSA/TRÊS LAGOAS00h:02

A região de Três Lagoas vai empregar pelo menos dez mil trabalhadores em construção civil, durante o ano de 2011, avalia o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Marco Garcia de Souza. Para abrigar esta massa de operários, que chegará de várias partes do país, as empresas Siderúrgica Três Lagoas (Sitrel) e Eldorado Brasil contarão com alojamentos já implantados durante a construção do complexo Fíbria-International Paper e com a construção de mais dois abrigos para trabalhadores, em Três Lagoas e Selvíria.
Segundo informações do secretário de Indústria e Comércio de Selvíria, Jayme de Brito, a Eldorado hospedará 720 operários em um alojamento na cidade. A previsão, afirmou o secretário, é que o local comece a ser erguido até o dia 20 de abril, com prazo de 60 dias para ser concluído.
A prefeitura doou uma área de 70 mil metros quadrados, na saída para Inocência, já fez as demarcações e os licenciamentos estão dados. “O local é plano e não haverá muito serviço de terraplanagem, apenas limpeza. Após o início, em dois meses será possível inaugurar porque é uma construção com pré-moldados”, explicou Brito. Após a construção da Eldorado, a estrutura será doada para a prefeitura.
Em Três Lagoas, é justamente nos alojamentos doados à prefeitura que vão morar cerca de três mil dos dez mil operários que a Eldorado e a Sitrel utilizarão em suas obras, neste ano. Os alojamentos foram utilizados pela Fibria e IP e repassados ao município.
No caso da Eldorado, que deve trazer oito mil homens à região, a prefeitura alugou toda a estrutura do alojamento localizado na BR-158, na saída para Selvíria, para o empreendimento. No local, já foram instalados trabalhadores para a fase de terraplanagem, além de operários que começam a chegar para outras etapas do projeto. A empresa ainda projeta construir um terceiro espaço de alojamento, em Três Lagoas, mas não divulgou cronograma e outros detalhes.
Em outro trecho da BR-158, na saída para Brasilândia deverão ficar os operários aguardados para a obra da Sitrel, investimento de R$ 800 milhões que deve absorver dois mil trabalhadores em 2011, afirmou o secretário Marco Garcia de Souza.
A Câmara dos Vereadores aprovou a cessão do local, com capacidade para 1,5 mil pessoas, que já está à disposição para receber os operários da Sitrel. A cessão foi não onerosa, ou seja, sem pagamento de aluguel. A empresa apenas fará manutenção, orçada em R$ 30 mil. “Foi uma forma de incentivar o empreendimento”, diz Souza. Outros 500 peões deverão morar em casas locadas na cidade ou em sistema de rodízio no alojamento.
Outros investimentos anunciados para ter início em Três Lagoas, ainda em 2011, são as obras de construção do anel ferroviário, que deslocará os trilhos do trem 12 km para fora do município, e do shopping Nações Três Lagoas, orçado em R$ 72 milhões e com expectativas de empregar de 800 a 1.000 operários na construção.
A empreiteira CTM Engenharia teve aprovada a cessão de 18,5 mil metros quadrados de área para fazer o alojamento, mas ainda não deu início à implantação do espaço, cujo contrato de cessão também prevê a doação posterior ao município.
Em relação à construção da fábrica de fertilizantes da Petrobras e da ampliação da fábrica de celulose da Fíbria, indústrias que prevêem o deslocamento de pelo menos mais oito mil operários do setor, à região, a movimentação de pessoal ocorrerá provavelmente em 2013, avalia Garcia. Ele disse que ainda não há pronunciamentos sobre locais para alojar este pessoal.
Além de ser inviável abrigar milhares de pessoas em imóveis residenciais, as autoridades explicam que as empresas em implantação têm priorizado os alojamentos coletivos por outros dois motivos: o Ministério Público Estadual tem feito exigências rigorosas sobre condições dos imóveis alugados como república e a especulação imobiliária tem feito o valor de locação das casas ser muito superior ao real valor de mercado.

Leia Também