Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sábado, 17 de novembro de 2018

Empresas precisam adotar políticas de retenção da mão de obra

4 SET 2012Por AGÊNCIA BRASIL21h:00

O empregador também é responsável pela rotatividade de mão de obra no mercado de trabalho quando não adota políticas de retenção do empregado. Fatores como ambiente dentro da empresa, relacionamento com os colegas de trabalho, benefícios oferecidos pelo empregador ao funcionário e à família são determinantes no momento de se decidir trocar ou não de emprego.

“É preciso que se faça constantemente pesquisas dentro de uma empresa para saber se os funcionários estão satisfeitos. O trabalho é uma via de mão dupla. A empresa tem que escolher o funcionário e vice-versa. Quanto mais as regras estiverem claras nesse meio campo, maiores são as chances de ter retenção mais efetiva de mão de obra”, informou a especialista em recursos humanos, Rita Brum, diretora da Rhaiz Soluções em Recursos Humanos.

O setor público é o que menos demite trabalhadores, segundo dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). A taxa de rotatividade de empregos na administração pública, em autarquias e em empresas de prestação de serviços públicos é a mais baixa, entre 10,6% e 12,2%; contra 86,2% na construção civil, seguida pela agricultura (74,4) e pelo comércio (41,6).

No entanto, há trabalhadores na iniciativa privada e em setores com altos índices de rotatividade que mantêm seus empregos há muitos anos.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também