sábado, 21 de julho de 2018

IMPOSTO SOBRE SERVIÇOS

Empresas da Capital economizam R$ 600 mil com Nota Fiscal Eletrônica

12 NOV 2010Por VERA HALFEN00h:00

A arrecadação do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) em Campo Grande pulou de R$ 75,6 milhões para R$ 95,2 milhões – crescimento de 26% – no período de janeiro a agosto, por conta da implantação da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica em Campo Grande, chamada Nota Morena. Os empresários também ganharam com a nova metodologia.

O novo sistema, de acordo com o titular da secretaria Municipal de Receita (Semre), José César Estoduto, traz benefícios tanto para o tomador quanto para o prestador de serviços. A pasta efetuou levantamento demonstrando que, desde sua implantação, a NFS-e já gerou uma economia de aproximadamente R$ 600 mil para as empresas. Além disso, o meio ambiente também se beneficia.

A partir de janeiro de 2011, com a adesão ao novo sistema, as empresas que ainda não se credenciaram e somado ao ingresso de algumas atividades como estacionamentos, escolas, universidades e cartórios, a expectativa é de que sejam geradas 600 mil notas eletrônicas por mês. Para este número de documentos, a economia mensal das empresas será de mais de R$ 250 mil/mês e serão preservadas 24 árvores no mesmo período.

 Cadastro
Estoduto explica que o cadastro no sistema é único e simples. O contribuinte terá que fornecer seus dados pessoais, como nome, CPF, endereço, telefone e e-mail. "A partir daí será gerada uma senha para que ele acompanhe a emissão dos cupons eletrônicos emitidos no seu CPF", comentou. Os ganhadores serão informados por e-mail, no endereço cadastrado no site da NFS-e.

Sorteio
O sorteio referente ao mês de agosto será realizado amanhã. O local de entrega dos prêmios será no calçadão da Rua Barão do Rio Branco, entre as ruas 14 de julho e 13 de maio, no Centro, a partir das 11h. São 11 contemplados, sendo que o primeiro sorteado levará um automóvel zero quilômetro e os outros dez contribuintes receberão um televisor LCD de 42 polegadas.

Segundo Estoduto, para concorrer aos prêmios os usuários dos serviços devem exigir a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e) dos prestadores de serviços. "Não importa o valor constante da nota fiscal, basta o usuário exigir a Nota e os valores de cada nota vão sendo somados e, a cada R$ 50, será gerado um bilhete eletrônico que concorrerá ao sorteio do mês. Quanto mais notas pedir, mais bilhetes eletrônicos o consumidor terá e mais chances terá de ganhar, destaca o secretário.

Leia Também