Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

JUCEMS

Empresários pedem retorno do horário integral

28 FEV 11 - 13h:05DA REDAÇÃO

A Casa da Indústria recebeu, na manhã de hoje, a primeira reunião do ano da Jucems (Junta Comercial de Mato Grosso do Sul) e o presidente da Fiems, Sérgio Longen, aproveitou a oportunidade para voltar a reivindicar que a entidade funcione em horário comercial, das 8 às 11 horas e das 13 às 18 horas, já que atualmente ela abre das 7h30 às 13h15. “É orgulho para a Fiems receber os integrantes da Jucems, mas não posso deixar de reforçar o pedido para que a Junta Comercial opere em período integral, pois o desenvolvimento do Estado passa pela entidade. Deixo aqui, oficialmente, a proposta de que esta questão seja discutida”, propôs durante a abertura dos trabalhos no auditório do 6º andar do Edifício.

No início de fevereiro, durante a posse da nova diretoria da Jucems, a secretária estadual de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo, Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, disse que a reivindicação do presidente da Fiems seria levada adiante. 

Na prática, funcionando em horário integral, a Jucems poderá oferecer um melhor atendimento aos usuários, possibilitando que seja possível realizar os registros de constituições, alterações e cancelamentos de empresas, além de prestar também serviços de emissão de certidões, pesquisas de nome empresarial e fotocópias de documentos já registrados na entidade. A Junta Comercial do Estado é um órgão arquivador de todos os registros dos atos relativos às empresas, guardando os documentos, preservando assim a sua autenticidade e zelando pelo cumprimento das leis e diretrizes relativas ao registro traçadas pelo DNRC (Departamento Nacional de Registro Comercial).

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

ECONOMIA

Mercosul concluiu acordo comercial com países do Efta, diz Bolsonaro

ECONOMIA

Caixa avalia mudança para taxa prefixada no financiamento imobiliário

BRASIL

Lula se cala na Pentiti, 64ª fase da Lava Jato

BRASIL

Maia: País vive 'quase um estado autoritário', inclusive na área do meio ambiente

Mais Lidas